Autoridades proíbem reuniões de todos os grupos religiosos

As autoridades do Quirguistão estão proibindo que os membros de grupos não autorizados se reúnam, mesmo que somente para orar. A agência de notícias Forum 18 relatou que muitos grupos protestantes tiveram seus registros negados. A nova lei de religião do Quirguistão, em vigor desde janeiro de 2009, impõe grandes dificuldades para os grupos que buscam reconhecimento oficial, sem o qual os fieis não podem se reunir para orar em grupo.

A inscrição para que o governo reconheça o grupo requer a assinatura de pelo menos 200 membros. Mas os grupos religiosos reclamam que é muito difícil conseguir tantas assinaturas sem poder organizar qualquer atividade ou recrutar novos membros. As intimidações contra os fieis também não ajudam.

A Igreja Protestante de Jesus Cristo conseguiu se registrar em Bishkek, mas para as autoridades, isso não se aplica à região de Talas. Por esse motivo, eles proibiram o grupo de se reunir em um cinema alugado naquela cidade. Quando os membros da congregação começaram a se reunir em um apartamento particular, o proprietário foi intimado e interrogado diversas vezes.

Em Talas, a igreja não conseguiu as 200 assinaturas, porque muitos dos membros ficaram reticentes, temendo sofrer retaliação.

No distrito de Kochkor, o promotor T. Kasymbekov emitiu um aviso contra Bakhyt Mukashev, o pastor da igreja protestante El-Shaddai, para que ele parasse de realizar cultos em sua casa.

 O pastor, que havia sido interrogado diversas vezes, juntamente com sua esposa, argumentou que sua igreja é uma congregação da igreja El-Shaddai, registrada em Bishkek. Mas também foi dito a ele que esse registro não se aplica a outras regiões.

Todos os grupos religiosos foram afetados pela repressão.
 
Com informações da Forum 18