Americanos relembram ataques de 11/9 com orações pelo país

Hoje, em todos os Estados Unidos, os cristãos se reuniram nas cortes judiciais dos municípios para orar pela comunidade e pela condição espiritual da nação.

“Nosso objetivo com a campanha ‘Cry out America’ é realizar este dia de oração para levar a América a se voltar para o Senhor, e marcar este dia na História, com orações poderosas em todos os Estados, em cada município e em cada coração,” diz Billy Wilson, diretor do Awakening America, o grupo que organiza as reuniões de oração.

“Honramos as vítimas de 11 de setembro. A lembrança deles é uma inspiração para nossa nação e seus líderes nos tempos de crise.”

Oito anos após os ataques terroristas de 11 de setembro, os americanos observam que os muçulmanos estão enfrentando mais discriminação do que outros grupos religiosos nos Estados Unidos. De acordo com uma pesquisa realizada pelo Centro de Pesquisa Pew, cerca de seis em cada dez adultos afirmam que os muçulmanos estão sujeitos a muita discriminação, muito além dos judeus, cristãos protestantes, ateus ou mórmons.

Os resultados da pesquisa nacional, realizada de 11 a 17 de agosto, com 2.010 adultos, revelam que, aproximadamente, 67% dos não muçulmanos dizem que sua própria religião é muito diferente do islamismo, enquanto 17% assumem o ponto de vista de que o islamismo e sua própria religião são muito parecidos. A maioria também vê o mormonismo, budismo e hinduísmo como religiões muito distantes da que eles seguem.

Outros dados incluem:

• Altos níveis de similaridade com os grupos religiosos estão associados a opiniões mais favoráveis sobre esses grupos. Aqueles que pensam que sua própria religião é similar ao catolicismo, judaísmo, mormonismo e islamismo, estão mais propensos a ter pontos de vista favoráveis em relação aos integrantes desses grupos.

• Muitas pessoas do grupo pesquisado (45%) afirmam que o islamismo incita a violência entre seus integrantes, tanto quanto fazem as outras religiões, comparando-se com 38% que diz que o islã promove a violência mais do que outras religiões.


Com informações da SperoForum