Igreja é incendiada no estado de Punjab

Mais um episódio de violência anticristã ocorreu no Paquistão. No vilarejo de Jaithikev, em Punjab, um grupo de muçulmanos incendiou a igreja local, depois da oração de sexta-feira.

A motivação, desta vez, foi a discussão de um casal formado por um cristão e uma muçulmana, que acabou com o Alcorão jogado no chão. O grupo, armado com bastões e tijolos, também devastou duas habitações que ficavam ao lado do local de culto, usado tanto por protestantes, como por católicos.

Segundo comunicado da Comissão Nacional de Justiça e Paz, presidida por Emmanuel Yousaf Mani, o apelo à mobilização anticristã foi lançado na mesquita, ao final da oração. A polícia interveio antes que o conflito se tornasse incontrolável, afastando os extremistas das habitações cristãs.

Cerca de 35 famílias abandonaram as próprias casas. Assim, permanece alta a tensão depois dos episódios de Gojra, enclave cristão do Paquistão, onde em 1º de agosto, 11 pessoas foram assassinadas.

Desde o início de 2009, de acordo com o jornal italiano Avvenire, aumentaram para sete os ataques contra as minorias religiosas no país (20% da população).