China aumenta perseguição ao celebrar 60 anos de comunismo

| 01/10/2009 - 00:00


Enquanto a China comemora 60 anos de governo comunista, líderes de igrejas não registradas enfrentam um grande aumento na perseguição.

Dia 1° de outubro marca o 60° aniversário da tomada de poder comunista na China. Enquanto o país planeja uma série de eventos e atividades, policiais e oficiais do Escritório de Segurança Pública (PSB em inglês) estão oprimindo alguns líderes de igrejas não registradas.

Na semana passada, nove líderes de igrejas não registradas foram sequestrados por oficiais do PSB. Os líderes, dos quais não há notícias desde então, iam para Pequim para pedir justiça ao governo por causa do ataque a uma igreja em Fushan (saiba mais).

Annee Kahler, da ChinaAid, diz que, embora os líderes do governo celebrem o comunismo, eles estão tentando silenciar centenas de cristãos.

“Tenho certeza que, durante a celebração, veremos grandes comemorações. Eles estão preparando grandes eventos para esse dia. Mas esteja certo de que as imagens de celebração e festas não poderão esconder as injustiças cometidas na China para sempre”, ela diz.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE