Pastor chinês é condenado a 15 anos de prisão

| 09/12/2009 - 00:00


As autoridades chinesas condenaram, em segredo, o cristão uigur Alimjan Yimit (Alimujiang Yimiti em chinês) a 15 anos de prisão sob a acusação falsa de “fornecer segredos de estado para organizações estrangeiras”.

De acordo com o advogado, Li Dunyong, a acusação contra o líder de 36 anos, detido por mais de anos no Centro de Detenção Kashgar, na região de Xinjiang, está baseada em entrevistas que ele concedeu à mídia estrangeira.

“A sentença de 15 anos é muito mais severa do que eu esperava”, afirmou o advogado. “Essa é a pena máxima para a acusação de ‘divulgar segredos de estado’, o que faz com que as ações de Alimujiang sejam classificadas como tendo causado danos irreparáveis no país.”

Bob Fu, presidente da organização ChinaAid disse que a sentença de Alimjan foi a pena mais severa aplicada a um líder de igreja doméstica nos últimos dez anos.

Os oficiais leram o veredicto para Alimjan enquanto ele estava encarcerado, no dia 27 de outubro. Li confirmou que eles apelaram da sentença.

Inicialmente, o Escritório de Segurança Estadual de Kashgar prendeu Alimjan por “suspeita de prejudicar a segurança nacional”, no dia 11 de janeiro de 2008 (saiba mais). Como normalmente essas acusações são feitas contra alguém que é considerado inimigo do estado, a família de Alimjan temia que ele recebesse pena capital. Fontes afirmam que o cristão ama e apoia o governo chinês.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE