Culto em igreja doméstica é invadido por 60 agentes do governo

| 13/02/2010 - 00:00


No começo da tarde de 4 de fevereiro, autoridades marroquinas invadiram a casa de um cristão no distrito de Amizmiz, a 55 km de Marrakech.

Foram detidos 18 marroquinos e um norte-americano que estavam no local. Entre eles havia um bebê de 2 meses de idade e 3 crianças de até 4 anos.

Todos foram levados à delegacia e interrogados durante 14 horas – das 14 horas do dia 4 às 4 da manhã do dia 5.

Nesse período, eles foram fotografados e filmados com câmeras fotográficas, câmeras de vídeos e câmeras de celular.

O líder do grupo, que pediu anonimato, informou a Portas Abertas de que ficou surpreso com a quantidade de homens que invadiram o local. Havia cerca de 60 agentes de segurança, em mais de 15 carros.

O grupo era liderado por um coronel e dois capitães, além do cádi (chefe de distrito) de Amizmiz,o xeique (chefe do subdistrito) e o muqaddam (chefe local).

No ataque, confiscaram vários materiais, como Bíblias de uso pessoal, hinários, notebooks, celulares e câmeras digitais.

Após o interrogatório, o cidadão norte-americano foi deportado, tendo que deixar seu notebook com as autoridades marroquinas.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE