Grupo de estudantes universitários é detido

| 09/04/2010 - 00:00


A perseguição a igrejas cristãs não registradas na Mongólia Interior se intensificou desde junho passado. Em Neimenggu, Wuhai, oito estudantes universitários foram capturados e colocados em prisão administrativa quando oficiais do Escritório de Segurança Pública invadiram um culto no dia 1º de fevereiro. O crime dos estudantes: fazer parte de um ministério cristão. Três jovens, Liu Changfu, Shi Mengen e Han Wendian, ainda estão detidos por causa de seus “atos criminosos”. Os policiais interrogaram os alunos um por um e, somente após permanecerem a noite inteira presos, alguns dos jovens foram liberados e puderam voltar para a escola no dia seguinte. Shi Yonghong ficou detido até o início de março devido a problemas de saúde.

No dia 2 de fevereiro, Yang Huilan, esposa do estudante Liu Changfu, também foi presa. Os oficiais confiscaram itens do casal, incluindo livros e um notebook. A Procuradoria não aprovou a prisão efetiva, então Huilan continua aguardando na detenção. No início de abril, a irmã mais velha de Huilan foi até a delegacia para perguntar sobre seu irmão. A polícia a prendeu, de modo ilegal, e confiscou diversos livros de sua casa. Oficiais locais colocaram restrições à maneira que os cristãos vivem, e ameaçaram prender todos que perguntarem sobre os cristãos presos.

Não é a primeira vez que um grupo de estudantes na Mongólia Interior é preso ou detido por causa de sua fé cristã.

Ore para que Huilan, Changfu, Mengen e Wendian sejam soltos, e para que as autoridades da Mongólia Interior se arrependam e comecem a respeitar as leis.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE