Testemunho de pastor e família - amor pelo ministério

| 29/05/2010 - 00:00


Apesar de ter nascido no norte, o coração de Neil Edirisinghe era voltado para os jovens em Ampara, sul do Sri Lanka. O distrito tem muita diversidade étnica, devido as muitas famílias desalojadas pela guerra civil ocorrida no norte entre o exército estadual e as guerrilhas dos Tigres Tâmeis (LTTE). Muitos dos jovens em Ampara estão angustiados e traumatizados. A violência é a única vida que eles conhecem.

Em 2000, o pastor Neil, ex-colaborador do Exército da Salvação, se mudou com sua família para Ampara. Eles começaram um ministério entre os jovens, ensinando a convivência pacífica segundo Jesus Cristo. “Havia dias em que o casal tinha pouco dinheiro, e iam ministrar com o estômago vazio”, disse seu co-pastor, Sarath de Silva.

Também colaborador do Exército da Salvação, Sarath é um grande amigo do pastor Neil, a quem ele descreve como “um jovem entusiasmado e determinado”. Ele leciona no Seminário Teológico Colombo. A Portas Abertas Internacional teve o privilégio de conhecer mais sobre a vida do pastor Neil através desse seu amigo.

“As pessoas em Ampara receberam muito bem o ministério de Neil e Shiromi. Eles foram instrumentos de Deus para ajudar muitos adolescentes a superar seu vício em drogas e álcool. Mesmo tendo pouco, a família conseguiu ajudar os mais pobres, por meio de suas orações e pequenas doações”, disse o pastor Sarath.

Um exímio orador e conselheiro, o pastor Neil também se dedicou a levar reconciliação para as famílias, principalmente para aquelas que foram afetadas pela guerra civil. Shiromi, por outro lado, foi a voz das mulheres vítimas de violência doméstica. Eles abrigavam quem precisasse de ajuda, sem se importar com sua etnia.

Mas nem tudo estava bem em Ampara com o trabalho de Neil e Shiromi. As ameaças vieram aos montes contra eles. No entanto, para aqueles que os acusavam, que se opunham a eles, o pastor Neil apenas sorria.

“Ele nunca hesitou em seu ministério, mesmo em meio aos desafios, nem retaliou. Ele nunca odiou os que o odiavam”, conta o pastor Sarath sobre o seu amigo Neil, que sempre teve o cuidado de seguir o exemplo de Jesus Cristo, que orava e perdoava seus inimigos.

O pastor Sarath se lembra de uma conversa que teve com seu amigo. “Um dia, Neil disse: ‘Eu recebo tantas ameaças, que não ficarei surpreso se for assassinado algum dia’”.

No dia 17 de fevereiro de 2008, em frente a sua casa, Neil Edirisinghe foi baleado e perdeu sua vida. Ele tinha apenas 37 anos. As pessoas que conheciam o pastor acreditam que foi um matador de aluguel que o assassinou e que o crime teve motivações religiosas.

Sua esposa Shiromi e seu filho, na época com dois anos, também foram baleados, mas sobreviveram, com ferimentos graves e traumas severos. A Portas Abertas financiou os remédios para a viúva e seu filho.

Após “prever” sua morte, o pastor Neil estava convencido que aquele não era o fim de seu ministério.

“Depois de mim, milhares se levantarão para proclamar a mensagem de Cristo.”

A pequena igreja em Ampara está crescendo sob os cuidados de Shiromi. Um colaborador em tempo integral a ajuda. Além de pregar e liderar a adoração todos os domingos, Shiromi visita os membros da igreja durante a semana. Ela e seu filho de quatro anos continuam a construir suas vidas no mesmo local em que Neil foi tirado deles.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE