Outras religiões: Seis testemunhas de jeová são presas no Turcomenistã

| 13/02/2004 - 00:00


A libertação do opositor Nikolai Shelekhov do campo de trabalho no dia 2 de janeiro de 2004 deixou seis testemunhas de jeová atualmente cumprindo prisão por causa de suas crenças, de acordo com informação fornecida ao Forum18. Cinco deles estão sendo detidos por recusar o serviço militar obrigatório (o Turcomenistão não oferece serviço alternativo), enquanto que o outro detido - Kurban Zakirov, prisioneiro com maior tempo de detenção - está cumprindo uma sentença de oito anos por acusações de atos violentos. Fontes das testemunhas de jeová disseram ao Forum18 que Zakirov está atualmente confinado em uma prisão de segurança máxima na cidade de Turkmenbashi, sendo que sua saúde continua a piorar.

Esses são os únicos prisioneiros religiosos. O Forum18 recebeu informações de uma fonte confiável de vários Imams muçulmanos sendo detidos em exílio.

Zakirov, de 23 anos, foi preso pela primeira vez em abril de 1999 por recusar a prestar o serviço militar e sentenciado no mês seguinte a um ano de prisão, mas no entanto foram dados oito anos a mais de prisão no primeiro semestre de 2000, acusado por atacar um carcereiro.

O último dos cinco opositores foi sentenciado com dois anos de prisão no dia 4 de dezembro do ano passado. Ele foi transferido para o campo de trabalho na cidade de Seydi, leste do país, enquanto que os outros quatro detentos - cada um servindo um ano e meio de sentença - ainda estão detidos. Fontes das testemunhas de jeová relatam que seus prisioneiros neste campo estão sendo regularmente espancados na tentativa de forçar-los a fazer o juramento obrigatório ao presidente Niyazov. Líderes das testemunhas de jeová não estão fornecendo nomes ou cidades dos cinco prisioneiros por temer que a situação deles piore.

Um membro das testemunhas de jeová disse ao Forum18 em novembro passado que pelo menos um de seus cinco opositores (que não foi identificado) tem sido abusado sexualmente na prisão nos últimos cinco anos de prisão e todos os outros têm sido ameaçados a passarem pela mesma humilhação.

Shelekhov foi libertado depois de ter completado sua sentença, sendo que o segundo ano foi por recusar a prestar o serviço militar. Forum18 obteve a informação de que ele voltou para a sua cidade em Ashgabad e está se preparando para se casar. Sentenciado em julho de 2002 por um ano e meio de prisão, Shelekhov estava detido no campo de trabalho em Turkmenabad.

Como todas as comunidades que não sejam muçulmanas sunitas ou ortodoxas russas, as testemunhas de jeová ainda não tiveram o êxito de terem aprovado o registro junto ao Estado. Sob a lei severa sobre as religiões adotada desde novembro passado, todas as atividades religiosas das testemunhas de jeová estão sendo consideradas ileigais e sujeitas a serem penalisadas. Construir ou inaugurar um templo ficou inviável. As testemunhas de jeová são regularmente multadas por se reunirem em apartamentos particulares, sendo que pelo menos uma família teve seu apartamento confiscado em represália por abrigar essas reuniões. Outros fiéis foram demitidos de seus empregos quando ficaram sabendo que eram testemunhas de jeová.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2022 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE