Perseguição demanda atenção dos Estados Unidos

O Comitê Internacional de Liberdade Religiosa dos Estados Unidos (USCIRF) tem expressado preocupação quanto ao tratamento de minorias religiosas no Iraque.
 
Elizabeth Prodromou, vice-presidente do comitê, contou à OneNewsNow que o Senado e a Casa Branca passaram resoluções que focam na contínua perseguição das minorias religiosas no Iraque.

“Eles realmente se constituem alvo em torno da violência, ameaças e intimidação, e têm a própria existência ameaçada em muitos países por ser uma minoria religiosa”, ela explica.

Prodromou acrescenta que as minorias têm recebido proteção insuficiente de Bagdá, e, desde 2003, muitos fugiram para países vizinhos, tornando-se refugiados. Porém aqueles que permaneceram no Iraque têm enfrentado perseguição, ela lamenta.

“Onde há ataques, onde há violência contra eles estão os autores... raramente levados à justiça, muito menos processados e/ou punidos”, ela declara. “Então há um grande clima de impunidade.”

O Comitê designou que o Iraque é um país de preocupação particular, “e nós temos oferecido ao governo americano, como também no diálogo com o Congresso, uma série de recomendações sobre o que Washington poderia ajudar a garantir o bem-estar dessas comunidades”, comentou a vice-presidente do USCIRF.

As resoluções foram ao Congresso incluindo algumas dessas recomendações.