Polícia prende mais 51 evangélicos e pastor é trancado em cela subterr

| 26/02/2004 - 00:00


A polícia deu uma batida rápida sobre um grupo de cristãos protestantes que estavam cultuando em segredo em Asmara, capital da Eritréia, no domingo, 16 de fevereiro, arrastando para a cadeia os 51 evangélicos presentes.

O pastor Mengse Tweldemedhane, da Igreja Aleluia, foi detido com sua congregação no distrito Edaga Hamuse, de Asmara, às 15h30 de domingo. Entre os cristãos prisioneiros estavam também uma pessoa da Igreja Filadélfia e dois membros da Igreja do Evangelho Pleno.

Os 34 homens e as 17 mulheres ficaram detidos no acampamento militar de Adi-Abyto até o dia 18 de fevereiro, quando o pastor Tweldemedhane foi separado do grupo e trancado numa cela subterrânea. Ele permanece sob grave pressão para renunciar suas convicções protestantes e retornar à Igreja Ortodoxa Eritréia.

Com exceção de quatro mulheres idosas que foram aparentemente poupadas de ficar mais na cadeia, os prisioneiros restantes foram todos transferidos no mesmo dia para o Centro de Treinamento Militar de Sawa. Foi confirmado a Portas Abertas no dia 23 que os 46 cristãos que foram levados para Sawa estão presos em conteineres de metal e pressionados a renunciar a fé. Cinco deles, duas mulheres e três homens, ao que se sabe, estão muito mal e está sendo recusado tratamento médico a eles.

As autoridades locais, ao que se sabe, concluíram que o pastor e 23 de seus membros presos não haviam prestado o treinamento militar obrigatório.

A última detenção eleva para 347 o total conhecido de cristãos protestantes encarcerados em pelo menos nove locais na Eritréia por freqüentarem cultos ilegais, possuírem Bíblias ou darem testemunho de sua fé. Alguns deles, incluindo vários soldados, estão na prisão há quase dois anos.

Todas as 12 denominações independentes da Eritréia foram fechadas em maio de 2002 pelo governo, que tem-se recusado deste então a conceder a essas igrejas a condição de registro oficial. Até pequenas reuniões de igrejas domésticas foram proscritas. Pastores e membros da igreja que forem pegos reunindo-se ilegalmente têm-se submetido a tortura cruel e situações humilhantes para forçá-los a desistir de suas convicções.

As únicas religiões reconhecidas e autorizadas pelo Estado são a Igreja Ortodoxa, a Igreja Católica, a Luterana Evangélica e as crenças muçulmanas.

Em relatório publicado em 18 de dezembro, o Departamento de Estado dos Estados Unidos cita um crescente número de abusos à liberdade religiosos registrados na Eritréia durante o ano de 2003. Apesar de refutar completamente o relatório, o porta-voz Yemane Gebremeskel, do gabinete do presidente disse à agência de notícia Reuters que somente quatro grupos religiosos existiam historicamente na Eritréia.

Em nota subseqüente à imprensa, publicada em 6 de janeiro pela Embaixada Eritréia em Washington, capital, o texto alegava que a população da Eritréia incluía aproximadamente 14 grupos religiosos diferentes...tolerantes aos costumes uns dos outros.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE