Cristãos temerosos após inundação

Há um medo crescente entre a comunidade cristã de que grupos islâmicos estão ganhando corações e mentes através de esforços de socorro no Paquistão, em sequência das inundações devastadoras. Os extremistas, com ligações terroristas entraram em cena para preencher a lacuna de ajuda. O apoio internacional tem sido lento, e o governo paquistanês tem sido criticado por sua resposta que até agora tem sido ineficaz.

Um parceiro do Barnabas Fund, que ajuda nos esforços de alívio há milhares de famílias cristãs no Paquistão, compartilhou de sua preocupação: os islamitas serão capazes de tomar o poder por causa de sua resposta efetiva à crise de inundação. Se isso acontecer, disse ele, tornaria a situação dos cristãos no Paquistão ainda pior.

Mais de 150 mil cristãos foram atingidos pelas enchentes avassaladoras que atingiram o Paquistão no fim de julho. Milhões de pessoas lutam para reconstruir suas vidas em um contexto onde as Nações Unidas têm classificado como a maior crise humanitária da história, com números de vítimas superando o total combinado do tsunami do Oceano Índico em 2004, os terremotos no Paquistão em 2005 e do Haiti em janeiro deste ano.

As zonas de desastres vão do Vale de Swat no norte, a Sindh, no sul, e a contagem de afetados são, até agora de 20 milhões. A cena é cada vez mais desesperadora: 1,2 milhões de casas foram destruídas, deixando pelo menos seis milhões de pessoas desabrigadas.

• Ore por todos aqueles que perderam tudo na enchente; ore para que as doações das agências de ajuda confiáveis aumentem rapidamente a fim de que as vítimas não tenham que ir aos islâmicos pedir ajudar.

• Ore especialmente para os nossos já marginalizados irmãos e irmãs cristãos, que tenham esperança e conforto no Senhor, pois podem se sentir extremamente temerosos quanto ao futuro.

• Dêem graças pela generosidade dos adeptos do Barnabas Fund ao nosso apelo urgente em curso, que até agora nos permitiu prestar imediato socorro a milhares de famílias cristãs.