Cristão é acusado e preso por posse e distribuição de drogas

| 17/09/2010 - 00:00


Em janeiro de 2010, Tohar Haydarov foi preso e em março foi condenado a 10 anos de prisão por posse e fabricação de drogas. Em abril, o Tribunal Regional rejeitou recurso de Tohar.

Ele é de Gulistan, na região Sirdaria, Uzbequistão, e pertence à igreja batista não registrada e tem 27 anos. Cristãos, colegas e vizinhos insistem que ele éum homem bom e inocente.

Uma campanha de cartas foi iniciado para Tohar, transferido recentemente para um campo de trabalho em Qarshia, a 400 km de sua cidade natal.

Leia abaixo uma linha do tempo sobre a história de Tohar:

Janeiro de 2010: Muitas pessoas querem que Tohar volte ao islamismo e pedem ajuda policial. Em resposta, a polícia pressiona fisicamente Tohar a negar Jesus, mas ele se recusa a fazê-lo. Inesperadamente drogas são encontradas em seus bolsos e um saco plástico com maconha em seu apartamento, e então ele é preso em 18 de janeiro de 2010, encarregado de produção e armazenamento de drogas.

(Artigo 276 2a parte do Código Penal). As acusações são puníveis com até cinco anos de prisão. Cristãos insistem que o caso foi fabricado e que a polícia plantou drogas em Tohar e seu apartamento. A polícia tomou as chaves do apartamento de Haydarov e realizou uma busca domiciliária na sua ausência. Eles convidaram um vizinho como testemunha depois de terem "encontrado" o saco com as drogas.

Os membros da Igreja temem que, mesmo as mais duras acusações de distribuição de drogas podem ser impostas. Batistas da congregação de Tashkent o conhecem pelo relatório do Forum 18, acreditam que Tohar está sendo perseguido por sua fé. "Ele nem sequer fuma, e muito menos usar drogas." A polícia, porém, rejeitam essa alegação. "As pessoas não são julgadas pelas suas crenças no Uzbequistão", afirma o gestor de investigação.

Tohar é visto durante uma breve aparição no tribunal, três dias depois de sua prisão por membros da igreja. Sinais de ter sido terrivelmente espancado foram mostrados a todos: ele mal pode caminhar e seu rosto parece exausto e inchado.

Os membros da igreja, parentes, colegas de trabalho e pelo menos dez vizinhos de Gulistan, do 3 º distrito, escreveram petições para sua libertação, onde atestam sua inocência e bondade.

Enquanto isso a polícia continua a trabalhar no caso de Tohar, já que esperam que ele seja acusado por produção ilegal de drogas com a finalidade de vender. Assim ele teria uma pena de 10 a 20 anos de prisão.

TRIBUNAL DE JUSTIÇA & MORTE DO PAI DE TOHAR

Março 2010: Em 04 de março aconteceu uma sessão da corte do tribunal da cidade de Gulistan. Os membros da Igreja que queriam assistir e testemunhar a favor, foram impedidos até o momento em que o juiz solicitou à Procuradoria a apresentação das alegações finais. Não havia outras testemunhas e até mesmo o advogado contratado não foi permitido entrar no tribunal. Ao finalmente entrarem, foram filmados.

O pai de Tohar, com 72 anos, participava da sessão na Corte em apoio ao seu filho. Embora não fosse um cristão, o relacionamento entre os dois era bom, tanto que seu filho cuidava dele.

No entanto, no dia seguinte, 5 de março de 2010, o pai Tohar é encontrado morto em uma garagem pertencente à família. A leitura oficial é que morreu eletrocutado. (Depois de discussões com outros membros da família, o pai Tohar havia decidido deixar a família no apartamento e moraria na garagem.) A investigação criminal de sua morte foi realizada assim que a polícia concluiu a morte por causa natural - caiu acidentalmente no aquecedor elétrico.

Quatro dias depois, em 09 de março, o tribunal da cidade de Gulistan condena Tohar a dez anos de prisão por fabricação ilegal, aquisição, armazenamento e outras ações com narcóticos e substâncias psicotrópicas com o objetivo de venda, e preparação criminosa. (Artigo 25 Código Penal do Uzbequistão e do artigo 273 Parte 5)

Tohar decide apelar da sentença e encaminha o caso ao Tribunal de Justiça para Regional.

Abril de 2010: O Tribunal Regional Syrdarya rejeita a apelação em 13 de abril, apesar da longa lista (243) das violações de normas processuais e regulamentais. Algumas violações graves incluem contradições entre os registros policiais e as declarações das testemunhas, também entre policiais e registro de exame pericial. O advogado pede que o caso seja encaminhado para uma investigação mais aprofundada, mas o tribunal decide manter a decisão anterior.

Julho 2010:

O recurso para o Supremo Tribunal se prepara contra a pena de prisão de 10 anos de Tohar. Entretanto Tohar foi transferido para um campo de trabalho perto de Qarshi. Os companheiros batistas foram liberados para visitá-lo duas vezes e relataram que sua saúde estava boa. Eles pedem aos cristãos de todo o mundo que orem por ele. Ore para que as autoridades o absolvam e o libertem.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE