Dr. Fan detido por "fazer barulho"

Dr. Fan Yafeng, oito membros da sua família e amigos, se reuniam para cultuar por volta das 15h40 do dia 07 de novembro de 2010, quando a polícia de Pequim preparou uma invasão domiciliar. Dois policiais entraram na sala e exigiram que eles parassem o culto doméstico, além da identificação de cada um dos cristãos presentes.

O Dr. Fan recusou-se a se identificar e insistiu que a polícia apresentasse bases legais para suas ações. Assim, as autoridades acusaram-no de “fazer barulho” e o levaram para a delegacia de Shuangyushu. Ele não foi liberado até às 6 horas daquela tarde.

Após a liberação, o Dr. Fan afirmou que não importa o que aconteça, o culto de domingo realizado em sua casa nunca será interrompido. Também disse que "nunca respeitará uma ordem que viole os princípios da Bíblia e sua consciência”. O cristão citou Josué 24:15 dizendo: "... mas quanto a mim, eu e minha casa serviremos ao Senhor".

O comportamento de Pequim com o Dr. Fan durante as últimas semanas tem sido terrível. O tratamento do governo é semelhante ao que outros ativistas dos direitos humanos, como Chen Guangcheng ou Gao Zhisheng, recebem e a ChinaAid teme que ele possa estar a caminho de passar pelo mesmo sofrimento.

A segurança do Dr. Fan está em grande risco, e a ChinaAid incentiva todos a orarem por este fiel advogado dos direitos humanos e líder cristão.