Apelação é negada a cristão

Uma sentença de quatro anos de prisão baseada em evidência falsa contra pastor Ilmurad Nurliev foi dada às escondidas para evitar apelação da defesa.  Há receio que ele será mandado a um campo de trabalho que usa substancias psicotrópico em detentos. Sua esposa Maya Nurliev lança um apelo para denunciar a perseguição.

A corte recusou dar a esposa uma cópia da decisão proferida em 21 de outubro, necessária para interpor um recurso no prazo de 10 dias, dizendo que só seria dado a seu marido, por ordem judicial da juíza Agajan Akjaev. Nem mesmo o advogado de Ilmurad teve acesso à sentença escrita.

Assim, não foi possível entrar com recurso contra a condenação que foi uma penalidade com base apenas em testemunhos muito duvidosos de pessoas que dizem ter confiado dinheiro a ele.

Uma das testemunhas, Aybolek Akmuradovna Gurbanov alegou ter dado dinheiro a Ilmurad em 01 de janeiro de 2010, mas o Forum 18 constatou que naquela data o cristão estava na prisão por uma condenação anterior.

O julgamento foi realizado a portas fechadas, quando nem mesmo um único representante da Embaixada dos EUA foi autorizado a participar.

O Estado se recusa a registrar a igreja pentecostal Luz para o Mundo (tradução livre), onde Ilmurad é pastor. No país, os grupos religiosos não registrados não podem realizar atividades e nem mesmo se encontrar para orar.

A sentença

O pastor está na prisão desde 27 de agosto. A decisão também ordenou que ele fosse submetido a “tratamento médico forçado” semelhante ao dos dependentes químicos, apesar dos exames médicos realizados em 05 de outubro mostrarem que tal procedimento não é necessário.

O temor é que ele e um testemunha de Jeová, Ahmet Hudaybergenov, sejam enviados ao campo de trabalho Seydi, onde há evidencias de tortura usando drogas psicotrópicas contra cristãos batistas e testemunhas de Jeová.

Uma carta do dia 21 de outubro de 2010 do Dr. G. Gurtykov do hospital distrital Maria diz que Ilmurad é cadastrado como doador de sangue, o que não é aceito por usuários de drogas. Para obter tal aceitação, ele fora submetido a análises.

Sua esposa foi obrigada a pagar imediatamente a quantia que o pastor foi sentenciado de 1.300 manat (valor equivalente a dois meses salariais).

A ativista dos direitos humanos Natalya Shabunts, chamou a detenção e condenação de Ilmurad de ""ilegal"". Ela elogiou os membros da igreja pela postura de nenhum deles ter traído o pastor sob falsas acusações, apesar das pressões recebidas da polícia.

""Espero atrair a atenção de organizações internacionais para justiça arbitrária, para a qual ninguém pode ser condenado por falsas acusações"", declara.

Leia mais:

Veredito é negado a cristão preso

Pastor cristão é condenado sob falsas acusações