Líbia: um novo Iraque?

Uma manifestação da Aliança Evangélica nos últimos dias demonstra a preocupação com a situação da Líbia, que tem passado por diversos conflitos. Em comunicado, a Aliança Evangélica advertiu que a expansão do conflito se torne em um "novo Iraque", com a possível ocupação com tropas terrestres na Líbia.

O diretor-geral da Aliança Evangélica, Steve Clifford, afirma reconhecer que há muitas atitudes diferentes para com conflitos entre cristãos, mas uma guerra é sempre lamentável e deve ser encarada como um último recurso.

"Também reconhecemos que a resolução do Conselho de Segurança da ONU de 1973, dos quais a Grã-Bretanha é signatária, foi feita para restaurar a paz internacional com auxilio militar".

A Aliança também manifestou preocupação com o custo das operações militares no momento em que o Ministério britânico da Defesa teve o orçamento cortado em 8% e estes têm sido feitos para outros serviços públicos.

Em um discurso de três minutos, transmitido pela televisão estatal, Gaddafi prometeu lutar até o fim contra a coalizão internacional. Ele descreveu a ação militar da coligação internacional como "uma batalha dos países contra o Islã".

Gaddafi disse que o Islã está em toda parte. "Todos os exércitos islâmicos devem tomar parte na batalha, todaslivres devem tomar parte na batalha. Nós seremos vitoriosos no final", afirmou ele.