Estudantes se manifestam contra queima do Alcorão

Centenas de estudantes da Universidade de Cabul se manifestaram nesta terça-feira (5) contra a queima de um exemplar do Alcorão (livro sagrado dos mulçumanos) em uma igreja americana, no marco de uma onda de protestos que deixaram 20 mortos desde a sexta-feira (1°).

Os estudantes gritaram palavras de ordem como "morte à América e aos judeus" nas instalações da universidade, segundo testemunhas ouvidas pela Agência EFE.

A reivindicação dos manifestantes é que os responsáveis pela queima do Alcorão, dois pastores evangélicos de uma comunidade da Flórida, sejam levados à Justiça.

O estudante Nasser Tayyip afirmou que "esta é uma ação desumana e desprezível contra todos os muçulmanos do mundo".

- Vamos seguir protestando, a menos que sejam processados os predicadores.

Mais de 20 pessoas, entre elas sete trabalhadores da ONU (Organizações das Nações Unidas), morreram até o momento nos protestos registrados no Afeganistão pela queima do livro sagrado muçulmano. O governo do Afeganistão enviou delegações ao norte e ao sul do país para investigar as causas dos protestos e ordenou a abertura de uma investigação.

"Copyright Efe - Todos os direitos de reprodução e representação são reservados para a Agência Efe."