Resultado das eleições nigerianas enfurece muçulmanos

A Portas Abertas Internacional confirmou informações de que a violência que teve início após os resultados das eleições presidenciais em 9 de abril, está afetando diretamente as igrejas, casas e negócios cristãos, missões e pastores.

De Maiduguri a Sokoto, a destruição que os cristãos têm enfrentado é enorme. Mais de 60 igrejas foram incendiadas, centenas de residências de cristãos foram destruídas e pastores e membros foram mortos. Os cristãos nos vilarejos também não foram poupados; muitos estão fugindo, abandonando suas casas com medo dos ataques.

Ontem, a violência surgiu no norte do país, nos estados islâmicos de Adamawa, Bauchi, Jigawa, Kaduna, Kano, Sokoto, Yobe e Katsina, com jovens tomando as ruas em protesto contra a vitória do presidente Goodluck Jonathan, um político cristão do Partido Democrático do Povo.

A Portas Abertas recebeu informações de conflitos em Malumfashi, onde todas as casas em uma organização missionária foram incendiadas. Muitas igrejas foram destruídas e diversos pastores foram mortos.

Em Kaduna, a cidade recebeu uma ordem de toque de recolher de 24h porque a violência está crescendo cada vez mais. No estado de Kano, muitas igrejas foram derrubadas. As ruas de Kano estão cheias de manifestantes muçulmanos.

As eleições na Nigéria estavam marcadas para o dia 2 de abril, mas foram adiadas para o dia 9 de abril. A quantidade de eleitores que compareceram demonstra como os nigerianos estão desesperados por mudança.