Crianças podem perder seus direitos de liberdade religiosa

| 31/07/2011 - 00:00


O parlamento do Tadjiquistão aprovou, recentemente, duas novas leis que podem proibir crianças de participar de atividades religiosas. As novas leis estão sendo encaminhadas ao presidente, Emonali Rahmon, para sua aprovação.

A Lei de Responsabilidade Parental, junto com novas alterações ao código penal, pode afetar muitas organizações religiosas, incluindo as igrejas no Tadjiquistão que estão apoiadas no evangelho.

A Lei de Responsabilidade Parental vai proibir que crianças menores de 18 anos participem de atividades religiosas e o Escritório de Direitos Humanos do Tadjiquistão disse que a nova lei é necessária para que os pais não percam o controle dos seus filhos para grupos religiosos.

“Tenho certeza de que o governo vai dizer que a lei é destinada basicamente ao extremismo”, disse Joel Grifffith, da Associação Eslava Evangélica. “É realmente difícil saber qual a verdadeira motivação para aprovar uma lei dessas, porque vai além da ideia de que todos concordariam com os tópicos estabelecidos.”

“Teríamos igrejas locais que seriam afetadas por essa lei”, disse Griffith. “Não há dúvida de que esta é uma questão de profunda preocupação para as igrejas, caso as crianças sejam autorizadas a ir às reuniões da igreja somente após os 18 anos.”

Se a lei for aprovada, os acusados podem receber uma pena de até 2 anos de prisão.

“As igrejas evangélicas vão continuar a proclamar o evangelho, não importa o que aconteça. Eu tenho certeza de que eles vão continuar a ensinar a seus filhos a palavra de Deus”, disse Griffith. “Mas, obviamente, à medida que as autoridades avançarem para fazer isso, as igrejas e as famílias cristãs serão colocadas em situação de grande risco, se essa proposta de lei for confirmada."


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE