Igreja responde à ameaça de código penal

Preocupados, os líderes da igreja no Nepal estão respondendo às mudanças propostas para o Código Penal que poderão declarar fora da lei as conversões, dando voz às suas preocupações com relação às lideranças políticas e jurídicas.

A Igreja Católica diz que a questão se tornou urgente, depois que o projeto para o novo código foi submetido à Assembléia Constituinte em junho, segundo o Padre Pio Perumana, pró-vigário do Nepal.

“O assunto tem levantado preocupações entre grupos de cristãos e dos direitos, tanto no país quanto no exterior”, acrescentou.

“Nossas preocupações estão descritas em um memorando que preparamos. Cada um dos principais partidos políticos tem seus próprios advogados, a quem podem consultar quando têm de votar e decidir sobre estas questões. Então nós submeteremos este documento a esses advogados também”, disse ele.

O artigo 160 da proposta do código criminal pretende proibir qualquer ato que possa levar uma pessoa à conversão de uma comunidade tradicional ou fé a outra, acarretando multas pesadas e prisão por até cinco anos.