Onze mortos em ataque são enterrados no Golfo

Dos quatro terroristas, um se explodiu, outro foi morto e dois fugiram

| 19/12/2017 - 00:00

Cristãos foram atacados enquanto cultuavam a Deus em uma igreja no Golfo Pésico

Cristãos foram atacados enquanto cultuavam a Deus em uma igreja no Golfo Pésico


Nesta segunda feira, os cristãos de um país no Golfo Pérsico enterraram seus onze mortos, vítimas de um ataque a uma igreja metodista ocorrido domingo. Por volta das 13h no horário local (6h da manhã, no horário de Brasília), após cantarem, verem a apresentação das crianças e ouvirem o sermão, os fiéis estavam em fila para tomar a ceia, quando ouviram o barulho de tiros do lado de fora. “Nós trancamos todas as portas e começamos a orar para Deus nos proteger. Então um homem-bomba se explodiu na porta principal. A explosão despedaçou a porta e feriu a muitos dentro da igreja. Alguns correram para fora e foram atingidos por tiros”, relata Sohail Yousuf, que perdeu uma filha de 13 anos no ataque e está com a outra de 16 anos em estado grave no hospital. Segundo fontes não oficiais, 50 pessoas ficaram feridas.

Uma fonte local contou à Portas Abertas que o primeiro a morrer foi o segurança da igreja, George Masih, que avançou contra os homens que iam na direção da igreja. Enquanto um outro segurança fechava a porta, dois homens se aproximavam. Há mais dois mortos que não foram contabilizados, porque a família levou os corpos. O brigadeiro aposentado Samson Simon Sharaf, um analista político próximo a agências de segurança, disse que havia quatro homens e que “eles estavam equipados com um amplo suprimento de munição e visavam fazer os fiéis reféns e matá-los um a um, prolongando a cena do terror o tanto quanto pudessem”. Ele diz ainda que um terrorista foi morto no complexo da igreja antes que pudesse se explodir. Os outros dois conseguiram fugir. O Estado Islâmico reivindicou a autoria do ataque, mas não apresentou nenhuma evidência, de acordo com um jornal do país.

Segundo a rede de TV Al-Jazeera, o chefe de polícia regional disse que eles já vasculharam a área ao redor da igreja e agora estão vasculhando a área periférica. Na mesma província, dez dias atrás um menino de sete anos foi morto por uma granada na entrada de uma colônia cristã. Algumas horas após o ataque, cristãos da região fizeram um protesto em frente ao clube de imprensa da cidade. Eles chamaram a atenção para o fato de que o governo não garante segurança suficiente contra extremistas islâmicos. Continue orando pelos cristãos da Igreja Perseguida no Golfo Pérsico, de forma especial pelos familiares enlutados e também pelos cerca de 50 que ficaram feridos.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE