Ore pelas eleições em Burkina Faso

O país vai às urnas neste final de semana para eleger presidente e legisladores

No dia 22 de novembro, acontecerão as eleições em Burkina Faso, em meio à insegurança como resultado de uma rebelião militar islâmica. A votação escolherá o novo presidente e legisladores nacionais. O atual chefe executivo, Roch Marc Kaboré, assumiu o cargo em dezembro de 2015 e espera ganhar um segundo mandato de cinco anos.

Mais de um milhão de pessoas tiveram que deixar as residências durante um conflito violento contra o poder, e muitas delas não poderão votar devido à perda de documentos de identificação. Em julho, os partidos políticos votaram para tornar a eleição válida com base nas áreas onde as pessoas podem votar, em vez de exigir que as cédulas fossem lançadas em todo o país. Candidatos cujos eleitores estão principalmente em aldeias inalcançáveis devido à violência temem não obter os números necessários para ganhar assentos legislativos.

As eleições desse final de semana são o segundo pleito em Burkina Faso desde a independência da França, em 1960. A primeira votação foi realizada em 2015, após uma revolta popular que destituiu o presidente Blaise Compaore, que governou por 30 anos. Embora o governo tenha permitido que partidos de oposição anteriormente banidos concorressem nesse momento, a violência e a pandemia dificultaram a inclusão nessas eleições. Moradores de mais de 1.000 aldeias em áreas afetadas por conflitos não foram registrados e muitos dos que não poderão votar são cristãos.

Pedidos de oração