Pagar resgate de sequestros pode virar crime na Nigéria

Nova lei penaliza pessoas que pagam pela libertação de reféns com até 15 anos de prisão

| 03/05/2022 - 08:00

Famílias de pessoas sequestradas deverão esperar a ação do governo para a libertação dos reféns (foto representativa)

Famílias de pessoas sequestradas deverão esperar a ação do governo para a libertação dos reféns (foto representativa)


O Senado da Nigéria aprovou, em 28 de abril, uma lei que deve punir em 15 anos de prisão as pessoas que pagarem resgate em sequestros. Os criminosos também podem ser sentenciados à pena de morte, se a vítima morrer enquanto estiver em cativeiro. O projeto de lei precisa ser debatido na Câmara dos Deputados antes de ser assinado pelo presidente Muhammadu Buhari.

Em entrevista, Opeyemi Bamidele, presidente do Comitê Jurídico de Direitos Humanos do Senado disse que a nova lei tem o objetivo de “desencorajar o pagamento de resgate na crescente onda de sequestros e raptos na Nigéria, que está se espalhando rapidamente pelo país”.


Porém, os líderes de operação da Portas Abertas estão preocupados com a nova lei. “Nós não podemos imaginar a difícil posição das famílias dos reféns. Elas tentam de tudo para salvar seus entes queridos com os recursos que têm. Nós renovamos a recomendação de que o governo crie uma ligação com as famílias para manter um canal claro de comunicação, informando e assistindo aquelas traumatizadas pelos sequestros. Nós encorajamos o governo a andar próximo dessas famílias para descobrir todas as opções apropriadas para garantir um resgate segura dos seus entes queridos”, explica o líder de trabalho na África.

O sequestro de cristãos aumentou 124% no mundo, garantem os dados da Lista Mundial da Perseguição 2022. A Nigéria foi o local onde aconteceram 66% deles, com 2.510 casos. Em várias situações, as famílias precisaram se juntar para pagar o resgate aos sequestradores, já que o governo não tomou medidas eficazes e concretas para a libertação dos reféns.

Um clamor pela Nigéria

A Nigéria é onde os cristãos mais são sequestrados e mortos por amor a Jesus. Você pode fazer a diferença nesse contexto por meio da oração. Organize o Domingo da Igreja Perseguida (DIP) 2022 em sua igreja e participe do maior movimento de oração em favor dos irmãos perseguidos.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE