Paquistanês é condenado por violentar menina de 7 anos

Tribunal do Paquistão condenou a 14 anos de prisão jovem que abusou da cristã Saira Bibi na Páscoa de 2014

| 28/05/2018 - 00:00

Menina paquistanesa (Imagem ilustrativa)

Menina paquistanesa (Imagem ilustrativa)


Um tribunal paquistanês condenou o jovem que abusou sexualmente de uma menina cristã de sete anos no domingo de Páscoa quatro anos atrás. Fakhr-e-Alam foi condenado a 14 anos de prisão e a pagar uma multa no valor equivalente a 2 mil dólares. Após o julgamento, em 2 de maio, ele foi enviado imediatamente à prisão do distrito de Sialkot. Alam tinha aproximadamente 17 anos na época do crime.

O incidente aconteceu em 20 de abril de 2014, quando a menina Saira Bibi foi a uma loja perto de casa por volta das 12h. Alam pegou a menina e a levou para um complexo, onde a violentou até que seus dois irmãos chegaram. Logo após o incidente, os proprietários do complexo pressionaram a família de Saira para não ir à polícia, o que só foi possível depois que o caso foi reportado por um canal de TV local e jornais.

Duras consequências por exigir seus direitos

No entanto, a família de Saira enfrentou e continua enfrentando muitos desafios, como ameaças, perda de meios de subsistência e são estigmatizados socialmente. Eles tiveram que sair do vilarejo logo após o incidente. A mãe da menina, Shaguftah Bibi nos contou que alguns dias antes da decisão do tribunal, o marido foi dispensado do trabalho porque não havia retirado a queixa.

“Alguns dias atrás, dois homens pararam meu filho Shahbaz, que fez a denúncia, para dizer que agora todos os quatro filhos sofrerão as consequências. Eu disse para ele que da próxima vez ele deve dizer para esses homens fazerem o que quiserem, desde que seja à luz do dia, para que todos vejam”, disse a mãe. O advogado da família disse que os problemas da família ainda não terminaram, visto que Alam apelou da decisão. Mas Shaguftah Bibi diz: “Nós vamos permanecer firmes pela justiça, pela graça de Deus. Nosso Pai Celestial está conosco, por isso não tememos nada”.

Os cristãos são apenas 1,5% da população do Paquistão, aproximadamente de 3 a 5 milhões de pessoas. Como são minoria e extremamente pobres, e o país tem um sistema judiciário precário, crimes contra cristãos são comumente deixados impunes. O Paquistão ocupa a 5ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2018 e necessita das nossas orações.

Leia também 
Família de cristão morto é paga pelo assassinato 
Cristã paquistanesa é morta incendiada


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE