República Centro-Africana comemora o Dia da República

Os cristãos do país fundado há 62 anos enfrentam forte perseguição

Localizada no centro da África e fazendo fronteira com países como Sudão, Chade, Congo e Camarões, a República Centro-Africana celebra hoje 62 anos de proclamação da República. O país foi uma colônia francesa chamada Ubangi-Shari mas obteve independência da França em 1960, dois anos após a fundação em 1958.

A nação enfrenta tensões e violências mas os problemas são pouco falados pelas mídias internacionais. A República Centro-Africana é um dos países menos desenvolvidos do mundo, com baixo índice de desenvolvimento resultante da instabilidade política e pela posição geograficamente desfavorável, que não favorece a agricultura. 

Diante dessa realidade, há cerca de 3,5 milhões de cristãos que enfrentam perseguições pela fé em Jesus. O Organização das Nações Unidas (ONU) estabeleceu uma força de paz no país, mas os níveis de violência e conflitos religiosos ainda continuam altos, principalmente na região norte, onde a situação para os cristãos é bem dura.

A República Centro-Africana ocupa a 25ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2020, e o principal tipo de perseguição aos cristãos é a opressão islâmica. Grupos extremistas locais, como Seleka e as milícias Anti-Balaka, são os responsáveis pela forte hostilidade contra os seguidores de Jesus. 

Pedidos de oração