República do Irã completa 42 anos

Igreja Perseguida no país luta contra a hostilidade e a prisão dos seguidores de Jesus

| 01/04/2021 - 06:00

Os seguidores de Jesus no Irã enfrentam pressão e perseguição por parte do governo, preocupando especialistas da ONU

Os seguidores de Jesus no Irã enfrentam pressão e perseguição por parte do governo, preocupando especialistas da ONU


Há 42 anos, a República Islâmica do Irã foi proclamada. Acabava o reinado do xá Reza Pahlevi e começava o governo do aiatolá Ruhollah Khomeini. As mudanças no território foram profundas, já que tudo no país deveria ser de acordo com os padrões religiosos do islamismo. Era tempo de aumentar a perseguição àqueles que não professavam a fé em Alá e no profeta Maomé. Os cristãos passaram a ser vistos como traidores por terem a mesma fé dos norte-americanos.

O país ocupa 8º lugar na Lista Mundial da Perseguição 2021, o que é resultante da paranoia ditatorial, opressão islâmica, corrupção e crime organizado que os cristãos enfrentam em todas as esferas da vida. A prisão é um dos locais reservados para os seguidores de Jesus pois são considerados uma ameaça à segurança nacional. A maioria dos cristãos presos no Irã são condenados a cumprir pena na prisão Evin, localizada no bairro Evin, em Teerã, no Irã. A prisão é uma das mais conhecidas do país por abrigar um número alto de presos desde a construção, em 1972. Os prisioneiros são torturados através da privação de sono e agressões físicas e verbais.

Por que os cristãos são presos no Irã?

Nos últimos anos, muitos cristãos foram presos após denúncias e atos violentos por parte das autoridades. O governo e as autoridades do país pressionam os seguidores de Cristo para abdicarem da fé e muitos são presos por se recusarem. Em novembro do ano passado, especialistas da ONU escreveram uma carta às autoridades iranianas, expressando a preocupação com as prisões dos cristãos no país. 

Em 2020, cerca de 115 cristãos foram presos no Irã por atividades cristãs, de acordo com um relatório anual da Portas Abertas em parceria com organizações de liberdade religiosa. Desde o início de 2021, as prisões de cristãos continuaram acontecendo no país. Ebrahim Firouzi, que cumpre exílio interno após passar alguns anos na prisão, teve que responder às acusações de “propaganda contra a república islâmica em favor de grupos hostis”. A intimação do líder causou revolta nos cristãos e as igrejas pediram o fim do assédio aos seguidores de Jesus.

Participe do DIP 2021

Esteja conosco nesta jornada de fé e esperança, em que juntos fortaleceremos nossos irmãos presos no Irã através da oração. Se você ainda não se cadastrou, não perca a oportunidade de envolver sua igreja no maior movimento de oração pela Igreja Perseguida. O primeiro passo é pedir autorização para o pastor da sua igreja. Depois é só se cadastrar em nosso site. Ao se cadastrar, você terá acesso a mais detalhes de como realizá-lo, além de diversos materiais exclusivos na área restrita do site que o ajudarão na realização do evento. 

Pedidos de oração

  • Neste Dia da República do Irã, clame pelos cristãos presos no país, para que Deus os visite, trazendo paz e esperança, tirando toda a aflição dos corações.
  • Ore para que carcereiros e guardas sejam visitados pelo Espírito Santo e passem a testemunhar do amor de Deus.
  • Interceda pela população do país, para que mais pessoas tenham um encontro com Cristo e comecem a propagar a palavra.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE