Sequestro de Leah Sharibu completa dois anos em fevereiro

Ore e envie cartões para encorajar a família na espera por notícias da jovem

Dia 19 de fevereiro completa dois anos do sequestro de Leah Sharibu na Nigéria. A jovem foi levada cativa pelo Boko Haram, juntamente com um grupo de 111 meninas, enquanto estavam em um internato em Dapchi, no estado de Yobe. Todas as outras reféns foram libertadas, mas a  cristã foi mantida presa por causa da fé. “Leah ia entrar no veículo que as traria de volta, mas então o Boko Haram disse que ela teria de se converter ao islamismo. As amigas tentaram convencê-la, mas ela disse que não se converteria”, explica a mãe Rebecca.

O acontecimento gerou consequências nacionais e internacionais, porque o governo do país se comprometeu a resgatar Leah. Mas até o momento não há estimativa de uma possível negociação. Em agosto de 2019, o presidente da Nigéria garantiu que a menor estava viva. Igrejas espalhadas pelo país e por outros lugares no mundo se mobilizaram para orar e jejuar em favor da família Sharibu.

Com o passar dos dias, a dor da espera ficou mais intensa e as notícias da garota mais escassas. “A confiança e a fé da minha filha diante da ameaça de morte nas mãos do Boko Haram, ao dizer que nunca vai negar a Cristo, me fizeram perceber que eu tinha uma forte seguidora de Jesus dentro de casa. Estou muito encorajado pela fé dela no Senhor”, confessa o pai, Nathan. O sequestro de jovens cristãos da Nigéria, realizado por grupos extremistas islâmicos, é uma das causas de o país ocupar 12ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2019.

Envie consolo à família de Leah Sharibu

A Portas Abertas acompanha a família Sharibu desde o incidente. Convidamos os irmãos e irmãs do Brasil a orar e participar da campanha de cartões, que visa encorajar os pais de Leah. Compartilhe sua mensagem de edificação até o dia 28 de janeiro.