Sri Lanka: como estão nossos irmãos após ataques na Páscoa

Muitos cristãos perderam familiares. Conheça Arasaratnam Verl, que perdeu seu único filho

| 16/05/2019 - 12:00

Os cristãos Verl e Nithan mostram fotos da irmã, cunhado e único filho de Verl, mortos no ataque

Os cristãos Verl e Nithan mostram fotos da irmã, cunhado e único filho de Verl, mortos no ataque


Após os ataques no domingo de Páscoa no Sri Lanka, o exército está em todas as partes. Os soldados bloqueiam estradas, revistam veículos e procuram materiais suspeitos. Recentemente, um terminal de ônibus foi completamente interditado devido a ameaças de bomba. Lugares de culto, como igrejas e mesquitas, são altamente vigiados por policiais e seguranças. Todas as entradas têm a presença de homens armados – a Zion Church não é exceção.

Uma equipe da Portas Abertas visitou essa igreja, onde 29 pessoas morreram na explosão, das quais 14 eram crianças que tinham acabado de sair da classe de escola dominical e tomavam um lanche. Na verdade, o templo original, que foi atacado no domingo de Páscoa, continua interditado. Mas os cultos são realizados em um centro comunitário perto da igreja. Ali, centenas de adoradores enchem o lugar, com mãos erguidas e bradando “amém, aleluia”.

Na explosão, estilhaços tiraram a vida e os membros de muitas pessoas, mas os cristãos se ajoelham, ficam de pé e cantam. Eles clamam por cura e pedem para Deus ajudá-los a perdoar e amar. O pastor da igreja, Roshan Mahesan diz: “Eles são mártires e agora estão em casa com Jesus”. Cinco membros da igreja estão no hospital de Colombo e outros no hospital de Kandy; outros estão na UTI.

“Eles não foram mortos, eles foram semeados”

A primeira casa que a equipe visitou foi a de Arasaratnam Verl, que perdeu o único filho (Jackson, de 13 anos), a irmã (Verlini, 36, que era a professora das crianças na escola dominical) e o marido dela (Ranjith, 39, engenheiro). O casal (Verlini e Ranjith) deixou dois filhos. Na ocasião da visita era o aniversário da mais nova, Eliza, de 6 anos. Ela estava sendo transferida para a UTI de Colombo e perdeu o útero e a visão de um olho na explosão. Os médicos estão tentando salvar o outro olho. Seu irmão, de 8 anos, se chama Rufus Isaac.

Verl testemunha: “Eles não foram mortos, eles foram semeados, pois são como sementes. O sangue dos mártires é a semente da igreja”, citando Tertuliano, um dos pais da igreja no Norte da África. Ele continua: “Jesus morreu na Sexta-Feira Santa e ressuscitou no domingo de Páscoa. Meu filho, minha irmã e meu cunhado morreram, mas foram ressuscitados com Jesus naquele dia”. Mesmo após o acidente, apesar de toda dor, perda e luto, Verl se comprometeu a dedicar sua vida a Deus. Ele diz: “Eu sou zero, Jesus é tudo. Meu filho foi meu por 13 anos, mas é dele para sempre”.

Ajude o Sri Lanka
A Portas Abertas atua no Sri Lanka em várias frentes há anos e agora também está apoiando as famílias das vítimas dos ataques do domingo de Páscoa. Você pode mostrar para eles que não estão sozinhos e assim fazê-los receber o amor da família da fé. Conheça a campanha e envolva-se.

Pedidos de oração

  • Clame pela cura do Senhor sobre seu povo e por paz sobre toda a nação do Sri Lanka.
  • Peça para que o amor vença o medo que está presente não somente entre a comunidade cristã, mas também entre hindus, budistas e muçulmanos.
  • Interceda pela vida de Verl e de todos os outros cristãos que perderam entes queridos, para que sejam fortalecidos e consolados pelo Senhor. Há famílias inteiras que foram mortas nos ataques.

Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE