Susanna Koh se encontra com Ministro do Interior da Malásia

Governo promete instaurar comissão que investigará má conduta da polícia nos casos de desaparecimento forçado

Susanna Koh, esposa do pastor Raymond Koh, desaparecido na Malásia há mais de dois anos, teve uma reunião com o Ministro do Interior. O governo da Malásia se comprometeu a estabelecer uma Comissão Independente para Queixas e Má Conduta da Polícia (IPCMC, na sigla em inglês) antes do final do ano. Isso foi uma grande vitória, pois a Portas Abertas e outras pessoas e organizações estavam trabalhando em advocacy para isso.

No entanto, essa comissão é diferente da força-tarefa recomendada pelo inquérito da Comissão de Direitos Humanos da Malásia (Suhakam). A criação de uma IPCMC é discutida por mais de uma década no país, mas só agora está ganhando força no governo. Semana passada, a polícia concordou com a implementação da IPCMC, após anos de oposição e ameaças de ações contra a Comissão de Inquérito por publicar suas conclusões contra a polícia.

A IPCMC pode trabalhar nos casos de desaparecimento forçado, mas sua tarefa tem um âmbito muito mais abrangente do que a força-tarefa recomendada. Mesmo assim, continuamos pressionando o governo para estabelecer a força-tarefa recomendada pelo inquérito. Além do pastor Raymond Koh, o casal cristão Joshua e Ruth também estão desaparecidos, além do ativista muçulmano Amri Che Mat.

Para que a investigação continue avançando, nossos irmãos e familiares dos cristãos sequestrados na Malásia contam com nossas orações. Clame para que Deus incline o coração das autoridades à justiça e que a verdade venha à tona. Continue intercedendo pelos familiares, para que sejam fortalecidos e consolados pelo Senhor em meio a essa luta.