Editora Vida desperta crianças para a realidade da perseguição

Em entrevista, o pastor Carlos Alfredo, secretário geral da Missão Portas Abertas, comemora livro de Cláudia Guimarães que conscientiza as crianças sobre o poder da intercessão

Lorena, de dez anos, em uma simples carta enviada à Missão Portas Abertas, lembra como se emocionou ao orar pelas crianças e missionários dos países que compõem a Igreja Perseguida. “Se eu fosse maior  e presidente destes países eu ia dar liberdade aos cristãos para que eles pudessem cultuar a Deus”, frisou.    A carta é fruto da conscientização que a Missão Portas Abertas promove e que a partir de agora ganhou mais um adendo com o livro: ‘Conexão Criança, despertando na criança o poder da oração’, de Cláudia Guimarães. Nesta obra, uma parceria da Editora Vida com a Missão Portas Abertas, o leitor aprenderá com a turma do Conexão Criança sobre o poder da oração intercessória. Com 25 histórias diferentes de crianças e suas famílias, a autora mostra a realidade e lutas que passam os cristãos ao redor do mundo. O material, segundo a autora, pode ser usado em pequenos grupos, células e classes de escola bíblica, bem como servir de apoio em cultos domésticos e reuniões de oração. Nesta entrevista, o pastor Carlos Alfredo de Sousa, secretário geral da missão, elogia a iniciativa da autora e aborda a importância deste fomento, principalmente com o público infantil.

De que forma este livro debate o tema da Igreja Perseguida?

À medida que o livro expõe o que acontece com os cristãos em países onde há perseguição, ele provocará no leitor infantil o questionamento do porquê tais coisas não acontecem no Brasil. Certamente isso levará pais e professores a buscarem mais informações sobre a perseguição a fim de explicar às crianças porque mais de 100 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem algum tipo de restrição por sua fé em Cristo Jesus. Se uma criança pergunta, normalmente ela não gosta de ficar sem resposta.

Como as crianças podem ser pontes para transformação nestes locais onde o evangelho é perseguido?

A sinceridade, simplicidade e humildade das crianças ao falarem com o Papai do céu dá a elas a vantagem de terem ouvidos atentos ao que elas estão dizendo. Se o livro provocar nestas crianças leitoras palavras de intercessão a favor dos que sofrem por sua fé, o início da transformação está posto. Quando visitamos a Igreja Perseguida, o que eles mais nos pedem é que oremos por eles. É através da oração que nós, da Portas Abertas, poderemos suprir suas necessidades de Bíblias infantis, material para Escola Bíblica Dominical (EBD), treinamento para professores ou ajuda a famílias que precisam sustentar seus filhos.

De que forma esta parceria com a editora Vida fomentará este debate social?

Apenas 0,04% dos evangélicos brasileiros estão de alguma forma envolvidos na causa da Igreja Perseguida. Parcerias como essa só contribuem para que mais pessoas aprendam que a perseguição a cristãos não é apenas um fato histórico narrado no livro de Atos dos apóstolos ou restrito à época do comunismo no século XX. São mais de 50 países no mundo de hoje onde homens, mulheres e crianças não têm liberdade de expressar a sua fé. Em alguns deles é inimaginável você ter um livro infantil que fale sobre Jesus.

De que forma este trabalho com as crianças contribui com o debate e alerta dos riscos, geração de novos missionários?

Todo o livro está baseado em nossa Classificação de países por perseguição que é uma lista na qual os países são classificados segundo o grau de intolerância para com o cristianismo. Seu objetivo é informar a reação dos países ao evangelho e acompanhar aqueles em que a perseguição está se tornando mais intensa. Desde 1993 a Portas Abertas Internacional mobiliza o pessoal de campo para colher dados junto às igrejas nos países em que atua a fim de compor essa lista. Contribuímos com a revisão do original para atualizar algum dado e sugerir quais países deveriam entrar no livro já que a Classificação de países por perseguição possui 50 países e não havia espaço no livro para todos. A lista é atualizada anualmente, portanto está disponível em nosso site para consulta de pais e professores que queiram fazer consultas ou saber mais sobre algum país.

Quais outras ações serão feitas para sensibilizar este assunto?

A revista Portas Abertas e o website são nossos principais veículos de comunicação para sensibilizar o povo evangélico sobre a causa da Igreja Perseguida. Além deles, temos promovido o Domingo da Igreja Perseguida (DIP) que acontecerá no próximo dia 30 de maio. Este é um evento que acontece simultaneamente em milhares de igrejas no Brasil e visa a conscientização dos cristãos brasileiros de que existem milhões de irmãos e irmãs ao redor do mundo que precisam de suas orações e ajuda.  Muitas crianças têm participado do DIP em suas igrejas. Elas oram, fazem desenho e contribuem para ajudar nossos irmãos perseguidos. Quando elas são expostas a esta realidade elas querem fazer algo. Pais e professores poderão utilizar o livro “Conexão Criança” como mais uma ferramenta na realização do DIP em suas igrejas. Tudo que fizermos para que mais e mais brasileiros conheçam a causa da Igreja Perseguida será válido não apenas para transformar a realidade deles, mas também para uma transformação na vida dos crentes brasileiros. Agradeço a irmã Cláudia Guimarães pela iniciativa e a Editora Vida por acreditar no projeto e na causa.

Aguarde lançamento do livro pelo site: www.editoravida.com.br
Para conhecer mais sobre a autora, acesse: claudiaguimaraes.com