Tribunal confirma condenação de Asia Bibi à morte

| 16/10/2014 - 00:00


 16_AsiaBibi.jpg

Esta quinta-feira (16), o tribunal de recurso em Lahore, no Paquistão, confirmou a condenação à morte da cristã Asia Bibi, acusada de blasfêmia e condenada em primeira instância em 2010.  A notícia foi dada por um dos advogados de defesa, o cristão Naeem Shakir, à agência Fides.

Na audiência que durou quatro horas, celebrada nesta manhã, no colégio presidido pelo juiz Anwar ul Haq, a defesa apresentou os seus argumentos. “O juiz sustentou que as acusações das duas mulheres muçulmanas (duas irmãs) que foram testemunhas da suposta blasfêmia cometida por Asia são válidas e acreditáveis. Trata-se das mulheres com as quais Asia teve uma discussão e da qual surgiu o caso”, disse Shakir.

A defesa procurou desmontar a acusação, considerando que havia fortes indícios de depoimentos falsos. Porém, o recurso apresentado foi rejeitado. Shakir afirmou que a justiça paquistanesa “está cada vez mais nas mãos dos extremistas” e anunciou que irá apresentar um novo recurso ao Supremo Tribunal.

Asia Bibi foi condenada à morte por enforcamento em novembro de 2010. Os apelos à libertação foram insuficientes, feitos pelo governador Salman Taseer e o ministro cristão das Minorias, Shahbaz Bhatti, ambos assassinados após se envolverem no caso.

A lei da blasfêmia refere-se, na realidade, ao Artigo 295, B e C, do Código Penal paquistanês. A seção B refere-se a ofensas contra o Alcorão que são puníveis com prisão perpétua; a seção C refere-se a atos que desonrem o profeta Maomé, puníveis com prisão perpétua ou com a morte.

Na prática, nunca ninguém foi executado sob tais acusações, mas, em muitos casos, os condenados acabam sendo assassinados na cadeia ou depois de libertados.

Para entender melhor o caso, leia “Prefiro morrer como cristã do que sair da prisão sendo muçulmana”.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2022 Todos os direitos reservados

Home
Lista mundial
Doe
Fale conosco