“Um atalho para o inferno para os adoradores da Cruz”

| 07/04/2017 - 00:00


06-russia-igreja-sao-petesburgo

O governo russo já tem a identidade do criminoso que causou a explosão que ocorreu num metrô, em São Petersburgo, nessa segunda-feira e que deixou pelo menos 14 mortos. Akbarzhon Jalilov, de 22 anos, tem cidadania russa, mas é procedente do Quirguistão. Ele também colocou uma segunda bomba em outra estação, mas foi desativada a tempo pelos policiais russos. O corpo dele foi encontrado num dos vagões do metrô. Autoridades russas acreditam que ele tinha ligação com radicais islâmicos.

Mas enquanto o presidente Vladimir Putin estava visitando a cidade, não houve nenhuma reivindicação de responsabilidade pelo atentado. Alguns apoiadores do Estado Islâmico, no entanto, estavam comemorando o feito através de um fórum on-line do grupo terrorista al-Minbar. Eles escreveram: “Pedimos a Alá que abençoe a operação realizada pelos leões do Califado, pedimos a Alá que mate os cruzados.”

Outro participante do fórum ainda escreveu que o atentado à bomba criou “um atalho para o inferno para os adoradores da Cruz” e afirmou que os atentados eram vingança pelos ataques da Rússia contra o Estado Islâmico, na guerra civil da Síria. Lembrando que, no ano passado, a Rússia se preparou para atacar os jihadistas em Raqqa e Aleppo e coordenou suas ações militares com o exército sírio, milícias curdas e militares iranianos.

Leia também
Doutrinação política pode afetar cristãos russos
Região onde vivem cristãos é atacada
Nova lei pode comprometer liberdade religiosa


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE