Etiópia

Incentive o empoderamento social dos irmãos etíopes

Na Etiópia, os seguidores de Jesus lutam para sobreviver, porque costumam ser excluídos de serviços públicos como saúde, educação, água e comida. Muitos, ao encontrarem Cristo, perdem o trabalho e não conseguem mais emprego. Dessa forma, espera-se pressioná-los para voltarem às antigas crenças e honrarem a tradição familiar. Por meio de sua contribuição, cristãos etíopes necessitados são assistidos pela Portas Abertas. Eles recebem um treinamento bíblico sobre economia, são estimulados a reconhecer as próprias habilidades vocacionais e incentivados a trabalhar para gerar a própria renda.

A perseguição na Etiópia

Os cristãos da Etiópia enfrentam vários tipos de perseguição, mas um dos principais é a opressão islâmica. O segmento radical da religião investe fortemente na propagação da mensagem de Maomé por meio de criação de escolas e ajuda aos necessitados. Essa ajuda está diretamente atrelada à conversão da pessoa ao islã. Nas áreas rurais, o radicalismo tem crescido e as consequências para os cristãos são o assédio e a discriminação ao acesso aos recursos comunitários.

Conheça Khalid

Um dos beneficiados pelo treinamento foi Khalid. Quando deixou o islamismo para seguir a Jesus, ele foi rejeitado e expulso de casa pela própria família. Com medo da retaliação dos parentes e da comunidade, ele fugiu para uma cidade maior e iniciou uma nova vida. Nessa época, ele ficou deprimido e foi acolhido por cristãos locais, que supriram as principais necessidades, como comida, moradia e vestimentas.

Mas Deus havia planejado algo maior para o recém-convertido. Ele se casou com Mulu e entendeu que precisava de uma renda para sustentar a família que haviam começado. Nesse momento, Khalid ouviu falar sobre o treinamento da Portas Abertas, enquanto participava de um culto dominical.

Ele participou do projeto e recebeu um microcrédito para abrir uma loja de conveniências. Com muito trabalho e os lucros, o cristão conseguiu ampliar o negócio e melhorar a condição de vida da esposa e das filhas.

“O número de clientes que vêm à minha loja continua crescendo. Minha loja expandiu. Até comprei uma TV, uma geladeira e um forno mais moderno. Eu sustento minha família e ainda mais”, testemunha o cristão.

Há outros cristãos etíopes como Khalid que também precisam superar a marginalização social e serem agentes de transformação. O seu apoio muda as comunidades, o destino das crianças e ajuda a construir famílias cristãs resilientes em meio à perseguição. E tudo começa com a ajuda a apenas uma pessoa.

Caso o valor arrecadado ultrapasse o orçamento do projeto, as doações serão utilizadas em outras necessidades do campo.

R$
INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE