Massacre de cristão tira credibilidade do governo