Nossa prioridade é para com os membros do Corpo de Cristo

"Trabalhei muitos anos nos países comunistas. Quando meu primeiro livro, “O Contrabandista de Deus” foi publicado, não pude mais entrar nesses países. Por isso é que nos últimos 30 anos passei a ministrar no Oriente Médio, entre os muçulmanos.

A revolução islâmica coincidiu com a queda da ideologia comunista. O comunismo caiu e ao mesmo tempo a espiritualidade e moralidade no Ocidente também caíram.

Enquanto essas mudanças aconteciam, ocorreu o avivamento do fundamentalismo islâmico. Desta vez, a questão não era mais a inexistência de Deus. Agora o desafio está na pergunta: “Quem é Deus?”.

Nós, cristãos, somos forçados a enfrentar essa pergunta e verbalizar a resposta para nós mesmos. Será que você pode responder a essas perguntas: “Quem Jesus Cristo é para mim?” ou “O que Jesus fez pra mim?”. Cada um de nós deve ser capaz de dar uma resposta muito clara.

Mais cedo ou mais tarde nós também seremos confrontados com estas questões. Os muçulmanos buscam Deus. Pessoas de outros credos também.

Senhor, o que quer que eu faça?

Temos que conhecer quem é Jesus. Você tem que conhecê-lo e permitir que Ele perdoe o seu pecado e que derrame amor de Deus em seu coração. Então você poderá perguntar a Ele: “Senhor, o que quer que eu faça?”.

Não pense que Cristo imporá uma lista enorme de coisas que não se pode fazer. Quando você caminha com Cristo, você pode fazer tudo o que quiser, pois Cristo fará você querer a vontade de Deus. Está na vontade de Deus para a Igreja que estendamos a mão à Igreja Perseguida.

A Bíblia nos ensina que devemos nos tornar pessoas que se importam com os outros. Nossa prioridade é para com os membros do Corpo de Cristo. Quando nós nos dirigimos aos muçulmanos, nós os encontramos abertos para receber o amor de Deus, que é a única resposta ao terrorismo.

Uma revolução de amor e fé

A batalha não será ganha com tanques ou com armas. A batalha real será lutada por aqueles que estão cheios do Espírito de Deus. Pessoas que se disponham a ir e proclamar Jesus Cristo, que levem até os extremistas a Palavra de Deus.

Recebi uma carta de rebeldes na Colômbia, implorando para que eu fosse conversar com eles novamente. Sim, e também vou aos quartéis generais de guerrilhas, prego e presenteio Bíblias enquanto eles apontam uma arma para mim. É lá que devemos ser revolucionários. Porque Deus é meu Salvador, é meu Senhor, me ama e quer amar o mundo através de mim. Não serei intimidado pelo inimigo, levarei a Palavra de Deus a quem quer que precise dela.

Um dia, você se encontrará num lugar que nunca imaginou e Deus vai querer usar você para mudar esse mundo. O Brasil precisa de muitas mudanças, não? O Brasil poderia ser um exemplo para o resto do mundo. Tudo depende de como nós reagimos ao desafio de sermos cristãos “radicais”, no sentindo de caminhar o caminho de Jesus e mostrar que Cristo vive em nós.

Talvez Deus nunca peça que você seja um mártir, talvez peça. Porque a nossa vida não pertence a nós mesmos, pertence a Ele.

Em breve estarei novamente em lugares perigosos. Você vai se lembrar de mim? Vai orar por mim? Vai ajudar nosso ministério? Você irá também? Porque se eu posso ir, você também pode. Vamos juntos como um exército carregando uma mensagem de amor e paz para o mundo: a mensagem que Jesus Cristo é o Senhor." 

 Irmão André
Fundador da Portas Abertas

(Esse é um trecho do livro Lições de Perseverança, do Irmão André. Para saber como adquiri-lo, clique aqui)