5 motivos para orar pela Mauritânia

Os cristãos do país enfrentam retaliação dos familiares e da comunidade

| 28/11/2019 - 06:00

A Mauritânia tornou-se independente da França em 1960

A Mauritânia tornou-se independente da França em 1960


Há 59 anos, a Mauritânia tornava-se independente do protetorado francês. Desde então, a nação luta para ser uma democracia, mas há 30 anos tem sido governada por militares. Apesar de permitir que múltiplos partidos existam no país, o islâmico é o dominante. Logo, as leis são pensadas para 99% de muçulmanos que vivem no país. Elas não são cumpridas em todo o território porque as culturas familiares e tribais têm mais importância e influência sobre a população.  

Ser cristão na Mauritânia é um assunto restrito a estrangeiros que já tenham essa origem religiosa. Se um muçulmano escolhe seguir a Cristo, ele estará ciente de que enfrentará retaliação da família e de toda a comunidade, além de ser punido pela lei. O mesmo acontece com quem é pego com material cristão ou fala da nova fé para outras pessoas. Tudo que configure como crítica ao islamismo pode resultar em pena de morte no país.

Confira as 5 razões para orar pela Mauritânia

1 - Ore para que os cristãos consigam educar os filhos nos caminhos de Jesus, preparando-os para compartilhar a fé e enfrentar perseguições. As crianças têm aulas islâmicas nas escolas, onde os cristãos encontram preconceito e assédio dos professores e colegas.

2 – Os cristãos convertidos depois de adultos encontram dificuldades em realizar cerimônias cristãs como casamentos, batismos e funerais. Peça que Deus dê meios para que eles façam as celebrações livremente.

3 – Interceda pelo sustento dos cristãos da Mauritânia. O mercado de trabalho da nação exclui as pessoas que seguem a Cristo, o que é agravado pelo preconceito e antagonismo étnico. 

4 – Os cristãos que vivem nas zonas rurais são excluídos dos benefícios dados à comunidade. Não conseguem participar de cooperativas e nem de fóruns, por exemplo. Clame para que o Senhor toque os corações das lideranças e dos locais, para que exista tolerância religiosa.

5 – Ore pelos cristãos ex-muçulmanos que tornaram a nova fé pública. Alguns deles se deparam com a violência de familiares, vizinhos e até de desconhecidos. É comum que eles cumpram pena em campos de trabalho forçado.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE