5 motivos para orar pelo Irã na crise da Covid-19

A nação é a quarta com o maior número de infectados do mundo

O coronavírus contagiou o mundo e o Irã está em quarto lugar em número de casos informados. Atrás apenas da China, Itália e Espanha. No país, que ocupa a 9ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2020, os cristãos locais enfrentam vários tipos de perseguição, como paranoia ditatorial, opressão islâmica, corrupção e crime organizado. Mas apesar de tudo isso, a igreja doméstica no país é uma das que mais cresce no mundo. No momento, o coronavírus parece ser mais um inimigo dos irmãos e irmãs. Porém, o que a pandemia significa realmente para os cristãos? Confira 5 motivos para orar pelo Irã.

1 - Interceda porque a situação pode ser pior do que a relatada

Até o momento, quase 20 mil pessoas foram infectadas e as mortes têm um índice de 7,3% do total. No entanto, os especialistas acreditam que os números são superiores, já que os casos relatados são de funcionários do governo, e não de vilas mais remotas. "Estamos morrendo aqui e ninguém parece se importar. Muitas pessoas ao nosso redor adoecem e acabam em hospitais ou estão morrendo”, testemunhou um líder de uma igreja doméstica.

2 - Agradeça pelos 7 cristãos libertados até agora

As prisões iranianas são locais insalubres, ideais para a propagação de doenças. Por precaução, as autoridades libertaram muitos prisioneiros. Pelo menos sete deles estavam na cadeia por causa da fé em Jesus. Entre eles está a jovem ativista cristã Mary (Fatemeh) Mohammadi.

3 - Interceda pela libertação preventiva de mais pelo menos dez cristãos que tiveram as solicitações negadas

O pedido de Javaid Rehman, Relator Especial da ONU para os Direitos Humanos no Irã, pela libertação de pessoas presas por causa de posicionamento político e religioso não foi acatado por inteiro. Há pelo menos dez cristãos presos por causa da fé em Cristo. A Portas Abertas iniciou uma campanha de advocacia para a libertação de todos.

4 - Apresente a Deus os cristãos que estão sem trabalhar

As sanções ao Irã já causaram o desemprego de muitas pessoas. Agora, muitas estão preocupadas porque enquanto ficam isoladas, estão sem dinheiro para despesas básicas, como alimentação e cuidado médico.

5 - Peça pelos cristãos que estão tentando ajudar

Apesar da situação difícil, os cristãos iranianos optam por seguir a Jesus e servir o país. Um líder de uma igreja disse: "Costumávamos mobilizar voluntários para fazer sanduíches e alimentar as crianças de rua que tentam ganhar o sustento para as famílias. Mas, após o surto, tivemos que priorizar o fornecimento de máscaras e desinfetantes em gel para ajudá-las a ficarem seguras".

Outro líder cristão declarou: "Estamos fazendo todo o possível para fornecer pacotes de comida para idosos e vulneráveis, que não podem sair, ou para aqueles que perderam o emprego nessas difíceis circunstâncias. Ao longo do ano, compartilhamos as boas-novas de Cristo com nossos vizinhos e comunidade; agora temos a chance de ser as boas-novas”.