Asia Bibi: marido acredita na sua libertação, mas família precisará fu

| 26/02/2015 - 00:00


25_Pakistan_AshiqMasih

A condenação de Asia Bibi está entre os casos de blasfêmia no Paquistão de maior repercussão mundial. Muitos radicais paquistaneses acreditam que a cristã deve ser morta e protestam contra o fato de que ela permanece viva e na prisão. Asia entrou com um pedido de apelação no Supremo Tribunal e está aguardando o desenrolar do caso. Será que ela irá alcançar justiça e liberdade? Ashiq Masih, seu marido, tem esperança que ela seja libertada, mas afirma que a família terá, então, de fugir do país.

Masih está aguardando a avaliação do recurso de sua esposa pelo Tribunal Supremo do Paquistão. ""Temos fé em Deus de que ela vai ser libertada desta vez"", disse ele.

Ele a viu pela última vez em 15 de janeiro e informou que Asia estava ""indo bem. Ela está bem psicologicamente e firme em sua fé para viver e morrer por Jesus Cristo. Ela está disposta a pagar qualquer preço por isso.""

Ele teme pela vida da esposa quando a mesma deixar a prisão: ""Não é seguro para ela ficar no Paquistão, sua vida está em perigo. Eu não sei para onde iremos.""

Asia Bibi tem 49 anos de idade e é mãe de cinco filhos. Ela foi acusada falsamente de insultar o profeta Maomé em 2009, por algumas mulheres muçulmanas. Sua sentença de morte foi imposta por um tribunal regional perto de Lahore, em 2010, e provocou um clamor internacional. Sua condenação foi confirmada pelo Supremo Tribunal de Recurso, em 2014.

""Vivenciar a prisão da mãe produziu um efeito muito ruim sobre nossos filhos"", compartilhou Masih. ""Eles realmente sentem falta dela e querem que ela volte logo. Todos dependem muito da mãe e o fato de ela não estar aqui tem causado grandes problemas para as meninas mais novas."" Embora as crianças frequentem a escola, a família tem de se mudar ""a cada dois ou três meses"" antes que as crianças e Masih sejam reconhecidos.

Masih afirma que a lei de blasfêmia do Paquistão está sendo aplicada de maneira abusiva, e deve ser alterada. Porém, as tentativas anteriores de combate foram precedidas pelos assassinatos dos envolvidos.

Recentemente, o veredito de culpado sobre o assassino do ex-governador de Punjab, Salman Taseer, foi confirmado por um dos Tribunais Superiores do Paquistão. Taseer foi morto por seu guarda-costas, Malik Mumtaz Hussain Qadri, em 2011, depois de tentar derrubar as leis de blasfêmia e falar em defesa de Asia Bibi.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2022 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE