Calendários cristãos são apreendidos e queimados no Tajiquistão

Alfândega do aeroporto da capital encontrou os calendários cristãos e confiscou alegando ilegalidade

| 16/02/2019 - 00:00

O oficial disse que os calendários cristãos foram confiscados no aeroporto e depois queimados (imagem: Radio Free Europe)

O oficial disse que os calendários cristãos foram confiscados no aeroporto e depois queimados (imagem: Radio Free Europe)


Um alto funcionário da alfândega do Tajiquistão confirmou que autoridades locais confiscaram e queimaram 5 mil calendários cristãos encomendados por uma igreja de um país da Ásia Central. Rahmonali Rahimzoda, que comanda o setor de controle da alfândega, disse a rádio Free Europe, em 14 de fevereiro, que os calendários foram confiscados no aeroporto internacional de Duchambé, capital do país, em dezembro do ano passado e queimados depois. Rahimzoda disse ainda que os calendários continham “propaganda de uma religião estrangeira”.

“Após a conclusão de especialistas linguísticos do Ministério da Cultura, que encontraram elementos de propaganda de uma fé estrangeira, os calendários foram confiscados. Uma unidade pode entrar livremente com o grupo religioso, mas é ilegal trazer literatura religiosa para este país sem aprovação especial do Ministério da Cultura”, Rahimzoda disse à rede de rádio. Representantes da igreja em questão disseram, em 13 de fevereiro, que os calendários foram confiscados “ilegalmente”, com o argumento de que ele citava o novo testamento da Bíblia cristã. Eles disseram ainda que a igreja foi condenada a pagar uma multa de cerca de 420 dólares.

Além disso, as autoridades informaram aos representantes da igreja que os calendários também foram confiscados porque só há pouco mais de 200 cristãos da denominação no país. A lei de religião do Tajiquistão, adotada em 2009, dá prioridade para a escola islâmica Hanafi, aderida por 90% da população do país. Esta lei bane propagandas de outras fés religiosas.

A igreja em questão se estabeleceu no Tajiquistão em 1929 com cristãos exilados da Rússia. Antes do colapso da União Soviética, em 1991, havia cerca de 800 cristãos da denominação no país. A maioria deixou o Tajiquistão durante a guerra civil do país, de 1992 a 1997. Além disso, em 2004, criminosos desconhecidos mataram o pastor Sergei Bessarab, em Duchambé. Bessarab tentou ativamente converter tadjiques muçulmanos a sua fé. Investigadores culparam extremistas islâmicos na época, mas nunca ninguém foi preso.

Pedidos de oração

  • Ore pela igreja que pediu os calendários, que eles possam conseguir mais literatura cristã.
  • Interceda pela Igreja Perseguida do Tajiquistão.
  • Peça, ainda, que eles tenham liberdade e acesso para obter materiais cristãos e Bíblias.

Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2022 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE