Cinco curiosidades sobre a Missão Portas Abertas

A missão em prol da Igreja Perseguida completa 43 de presença no Brasil

Hoje, dia 1º de maio, a Portas Abertas celebra 43 anos de atuação no Brasil. A história da Portas Abertas começou em 1955, quando o jovem holandês Anne van der Bijl – para nós, Irmão André – obedeceu ao chamado de Deus e começou a visitar e distribuir Bíblias e literatura cristã em países da Europa Oriental.

Muitos dos relatos dessas viagens pelo território comunista foram contados no livro “O Contrabandista de Deus”. Logo, a ousadia do cristão que saía pelo mundo com o fusca abarrotado de Bíblias chegou até o Brasil e impactou muitas vidas. Uma delas foi Elmira Pasquini, no início dos anos 70. Para você entender um pouco mais sobre a história da Missão, separamos cinco curiosidades sobre a Portas Abertas.

Irmão André e o fusca que era usado para contrabandear Bíblias

1. A Portas Abertas tem origem holandesa

A Portas Abertas é uma organização de origem holandesa. O irmão André, fundador da Missão, vive na Holanda até hoje, país em que está localizada a sede da Portas Abertas Internacional.

2. De onde veio o nome “Portas Abertas”?

O nome Portas Abertas (Open Doors, no original em inglês) foi inspirado por dois momentos distintos. Nos anos 1950, um amigo do Irmão André disse a ele: “Enquanto Deus abrir as portas, use-as”. Alguns anos depois, outro amigo sugeriu “Portas Abertas” como o nome do ministério, pois não há portas fechadas para Deus.

3. Como foi feito o primeiro contrabando de Bíblias?

O tamanho das Bíblias era um desafio ao atravessar fronteiras. Em 1964, o primeiro lote de Bíblias de bolso foi transportado para a Rússia. A ideia permitiu que um número muito maior de exemplares fosse transportado em cada viagem. Hoje, muitas Bíblias são distribuídas em formato digital para cristãos perseguidos em todo o mundo. 

No dia 18 de junho de 1981, a Missão Portas Abertas entregou um milhão de Bíblias na praia em Swatow, atualmente Shantou, ao sul da China. Essa ação ficou conhecida como Projeto Pérola e foi definida pela revista americana Time como “a maior operação de sua categoria na história da China”. Muitos cristãos foram transformados através dela. 

4. Quem fundou a Portas Abertas no Brasil?

O escritório no Brasil foi fundado por uma mulher, a irmã Elmira Pasquini, em 1978. Ela ficou impactada em saber sobre a perseguição aos cristãos ao ler o livro “O Contrabandista de Deus” e passou a acompanhar o ministério do Irmão André. Ao encontrá-lo na Áustria em 1972, fez o primeiro convite para ele visitar o Brasil.

Em 1977, o Irmão André veio ao Brasil e visitou centenas de igrejas. Ofertas espontâneas foram levantadas em prol da Igreja Perseguida durante essas visitas. Ao serem entregues ao Irmão André, ele respondeu que o melhor destino para aquele dinheiro seria começar o escritório da Portas Abertas no Brasil.

Assim, um ano depois, no dia 1º de maio de 1978, era formalizada e instituída a Portas Abertas no Brasil, afiliada da Open Doors International. Durante um bom tempo, a organização funcionou na casa da irmã Elmira. Hoje, com sede em São Paulo, emprega mais de 40 colaboradores, conta com quase 600 voluntários oficiais e mais de 30 mil parceiros.

5. Quando a Revista Portas Abertas começou a ser veiculada no Brasil?

A primeira Revista Portas Abertas do Brasil foi publicada em 1979, um ano após o início da base. As primeiras edições eram em formato pocket e apenas a partir do ano 2000 começaram a ser no formato que conhecemos hoje.

A partir da segunda edição da Revista, foi introduzido o Vamos Orar, um calendário de oração pela Igreja Perseguida que acompanha a revista, que era chamado de Orando Juntos. Saiba mais sobre como se tornar um parceiro da Portas Abertas e receber a revista em sua casa.

 Pedidos de oração