Como a guerra com a Ucrânia afeta os cristãos russos

Entenda os problemas reais e diários que são resultado do conflito com o país vizinho

| 07/04/2022 - 08:00

Uma das dificuldades enfrentadas pelos cristãos russos é o ódio vindo de todas as partes do mundo por causa do conflito

Uma das dificuldades enfrentadas pelos cristãos russos é o ódio vindo de todas as partes do mundo por causa do conflito


Como tratamos anteriormente, os cristãos russos são contra o conflito iniciado pelo país contra a Ucrânia. Na segunda parte da entrevista da cristã russa Olya (pseudônimo) à Portas Abertas, ela explica as consequências do confronto para os cristãos que vivem em solo russo. Para ler a primeira parte da entrevista, clique aqui.

Portas Abertas: Com que tipo de problema vocês precidam lidar agora?

Uma questão que é muito difícil para nós, cristãos russos, é sentir o ódio vindo de todas as partes do mundo. Isso faz com que nos sintamos culpados, mesmo sabendo que não somos. Nós não pedimos por essa guerra, não a apoiamos e somos contra essa violência de todo o coração. Mas além das diversas restrições, precisamos lidar também com as sanções e o ódio. Vemos pessoas sofrendo e morrendo dos dois lados enquanto políticos fazem coisas más.


Alguns parentes próximos, uma família cristã que tem filhos jovens, estão muito estressados já que os filhos podem ser recrutados para o exército e enviados para a guerra nos próximos meses. Primeiro, eles se preocupam com os filhos, mas também não querem vê-los lutar contra seus irmãos, matando pessoas em seu próprio país nessa batalha sem sentido.


Portas Abertas: O que você e sua família enfrentam agora?


A primeira semana foi a mais difícil. Foram tantas as questões, muitas notícias e todas pareciam mentir. O aumento da violência, morte e ódio me deixaram muito triste e chorando. Além disso, também enfrentamos diversos problemas por causa das sanções, e não é fácil lidar com questões econômicas na vida diária. Nós vemos que isso não afeta quem orquestrou a guerra, ou seja, os políticos. Elas punem apenas os civis comuns.


Uma das coisas mais difíceis para mim era a preocupação com minha família, quanto a parentes serem recrutados para o exército e enviados para a guerra. Eu entendi que não podia permanecer nessa loucura, por isso me dediquei à oração e às Escrituras, seja sozinha ou com a minha família - meu marido e três filhos. Deus é fiel e nos deu paz.


Agora tenho certeza de que não deveria me sentir culpada. Deus mantém tudo sob controle mesmo sem entendermos porque isso acontece. Ele nos adverte sobre tais situações nas Escrituras, como em Mateus 24.6: “Vocês ouvirão falar de guerras e rumores de guerras, mas não tenham medo. É necessário que tais coisas aconteçam...”


Eu sei que Deus protege a mim e minha família e provê todas as nossas necessidades. Deus nos ensinou por meio dessa situação terrível que não devemos ficar tristes por causa do ódio que está ao nosso redor. Nós podemos amar, como ele nos deixou o exemplo. Isso não significa que eu e minha família não nos importamos mais, isso é impossível. Nós ainda estamos lidando com a tristeza e preocupação por causa dos eventos diários, mas agora não nos sentimos perdidos e frustrados.


Portas Abertas: Como você gostaria que os cristãos orassem por você, sua família e outros cristãos no seu país?


Primeiramente, quero expressar minha gratidão a todos que estão orando por essa situação, seja pelos cidadãos e igrejas na Ucrânia ou por nosso país. Muito obrigada! As orações são muito necessárias no momento. Por favor, continuem orando. Você pode nos ajudar orando para que:

  • As famílias russas que perderam entes queridos sejam confortadas.
  • Os homens russos não sejam enviados para essa guerra.
  • Eu e minha família sintamos a paz e a proteção de Deus.
  • Deus tranforme essa situação terrível em bem, mesmo que isso pareça impossível, que transforme o ódio em amor. Ele é todo-poderoso e pode fazer muito mais do que podemos imaginar, ele pode mudar isso.

Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE