Como vivem os cristãos na Tunísia

| 13/08/2017 - 00:00


A Tunísia ocupa atualmente o 29º lugar na Lista Mundial da Perseguição, onde a igreja tem uma história muito rica por ter abrigado os teólogos da primeira fase do cristianismo, como Tertuliano e Agostinho de Hipona. Mas como em outros países do Norte da África, a chegada do islã também afetou o desenvolvimento da igreja nessa nação.

Por lá, os cristãos enfrentam muitos desafios e são oprimidos pelos extremistas islâmicos, mas não perdem o desejo de conhecer mais sobre o evangelho e as boas novas de Cristo. O evangelismo público não é tolerado pelas autoridades e pode ser até motivo de punição. Aqueles que abandonam o islã para seguir qualquer outra religião são hostilizados e sentem uma forte pressão vinda da sociedade.

O sistema jurídico tunisiano não protege os cristãos e nem toma medidas necessárias para evitar os ataques violentos contra eles, por isso, é preciso ficar sempre atento. Apesar das alterações políticas no país desde a Primavera Árabe, não há mudanças significativas para a igreja. O governo nunca permitiu que grupos cristãos se estabelecessem como associação. Mesmo assim, o número de seguidores de Cristo continua crescendo, o que tem chamado a atenção de alguns observadores que já alimentam debates sobre a inclusão da liberdade de religião na Constituição. Ore pela Igreja Perseguida na Tunísia.

Leia também
Como compartilhar a fé em Cristo?
Igreja na Tunísia permanece vigilante


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2023 Todos os direitos reservados

Home
Lista mundial
Doe
Fale conosco