Como vivem os cristãos na Tunísia

| 13/08/2017 - 00:00


A Tunísia ocupa atualmente o 29º lugar na Lista Mundial da Perseguição, onde a igreja tem uma história muito rica por ter abrigado os teólogos da primeira fase do cristianismo, como Tertuliano e Agostinho de Hipona. Mas como em outros países do Norte da África, a chegada do islã também afetou o desenvolvimento da igreja nessa nação.

Por lá, os cristãos enfrentam muitos desafios e são oprimidos pelos extremistas islâmicos, mas não perdem o desejo de conhecer mais sobre o evangelho e as boas novas de Cristo. O evangelismo público não é tolerado pelas autoridades e pode ser até motivo de punição. Aqueles que abandonam o islã para seguir qualquer outra religião são hostilizados e sentem uma forte pressão vinda da sociedade.

O sistema jurídico tunisiano não protege os cristãos e nem toma medidas necessárias para evitar os ataques violentos contra eles, por isso, é preciso ficar sempre atento. Apesar das alterações políticas no país desde a Primavera Árabe, não há mudanças significativas para a igreja. O governo nunca permitiu que grupos cristãos se estabelecessem como associação. Mesmo assim, o número de seguidores de Cristo continua crescendo, o que tem chamado a atenção de alguns observadores que já alimentam debates sobre a inclusão da liberdade de religião na Constituição. Ore pela Igreja Perseguida na Tunísia.

Leia também
Como compartilhar a fé em Cristo?
Igreja na Tunísia permanece vigilante


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE