Coreia do Norte continua a negar casos de COVID-19 no território

Kim Jong-un comemora e atribui o sucesso às medidas empregadas contra o coronavírus

| 04/07/2020 - 06:00

Os soldados da Coreia do Norte estão mais alertas nas fronteiras e impedem que cristãos consigam fugir do país comunista

Os soldados da Coreia do Norte estão mais alertas nas fronteiras e impedem que cristãos consigam fugir do país comunista


Até 2 de julho, 503.862 pessoas morreram em decorrência da COVID-19 em todo mundo, confirmou a Organização Mundial da Saúde (OMS). Os países mais afetados pela pandemia foram Estados Unidos, Brasil e Índia. Mas quando o assunto é ausência de casos, a Coreia do Norte sai na frente e o ditador Kim Jong-un atribui o “sucesso” às medidas implementadas como fechamento da fronteira, isolamento social e mudança nos hábitos de higiene.   

Nunca foi tão difícil deixar o país número 1 na Lista Mundial da Perseguição 2020. Segundo o Ministério de Unificação da Coreia do Sul, apenas 12 refugiados chegaram em Seul entre abril a junho de 2020. No mesmo período do ano passado, 320 norte-coreanos conseguiram fugir para a coreia democrática. "O número de desertores norte-coreanos que entraram na Coréia do Sul durante o segundo trimestre deste ano foi o mais baixo de todos os tempos", explicou um porta-voz do órgão.

As restrições nas fronteiras têm dificultado as viagens entre os países vizinhos e complementa a medida de prevenção da doença, que obrigou 25.551 norte-coreanos a ficaram isolados no território comunista. Há suspeitas de que Kim Jong-um estava em quarentena durante o tempo que esteve desaparecido no início do ano. As informações do site de notícias Daily NK, dirigido por refugiados norte-coreanos, foram contra os dados estatais ao confirmar as mortes de 180 soldados e de 11 prisioneiros no campo concentração de Chongori. Todas as vítimas apresentavam sintomas semelhantes da COVID-19.

Medidas e ajuda internacional contra o coronavírus

As escolas e universidades norte-coreanas estavam fechadas até junho, e agora a população foi obrigada a usar máscaras em locais públicos, manter um distanciamento social e evitar aglomerações. Nos shopping centers, restaurantes e hotéis, os clientes podem desinfetar as mãos e quando chega algum bem ou suprimento médico pela fronteira, só após 10 dias de quarentena que ele está autorizado a entrar no país.

Neste período de pandemia, a Coreia do Norte prometeu cooperar com a OMS e por isso recebeu equipamentos de proteção individual e suprimentos médicos. O fato revela que o governo comunista entende que precisa de ajuda internacional para enfrentar a crise mundial. A China e Dubai também estão colaborando para que os norte-coreanos tenham mínimas condições para enfrentar a COVID-19.

Pedidos de oração

  • Interceda para que o governo norte-coreano tome decisões que beneficiem a população já atingida pelas crises na alimentação e nos sistemas de saúde.
  • Ore para que Deus cure os cristãos doentes no país e que eles possam ser testemunhas do poder de Cristo.
  • Clame pela vida dos principais líderes do país, para que tenham um verdadeiro encontro com Jesus.

Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE