Cristã é mantida em cativeiro pela família na Arábia Saudita

Os pais proibiram que ela voltasse a morar com o marido, um cristão ex-muçulmano

A Portas Abertas contou a história de Ahmad* da Arábia Saudita. Ele foi absolvido de uma acusação de roubo, mas enfrentava outros dois processos judiciais pelos “crimes” de tentar converter muçulmanos ao cristianismo e ajudar a irmã a deixar o país, contra a vontade do marido e da família dela.

Porém, a perseguição dos sogros e parentes da esposa dele continuou. Em 5 de maio, a esposa de Ahmad foi chamada até a casa dos pais, com o pretexto de que a mãe tinha ficado doente após receber a vacina de COVID-19. Mas a cristã foi trancada na casa dos pais e não conseguiu voltar a viver com o marido. A retaliação aconteceu porque Ahmad deixou o islamismo para seguir a Jesus.

O argumento da família da esposa de Ahmad é que ele será preso em breve, após a audiência de 30 de maio, e é melhor para a mulher ficar na casa dos pais dela. Além disso, os sogros do cristão estão pressionando para que o casal se divorcie.

A forte hostilidade que os cristãos ex-muçulmanos enfrentam na Arábia Saudita é um dos fatores que colocou a nação em 14º lugar na Lista Mundial da Perseguição 2021. Outro ponto são os maus-tratos aos cristãos estrangeiros. Eles trabalham no país, são explorados e mal pagos. A maioria é de origem asiática e africana e estão proibidos de compartilhar a fé com muçulmanos e se reunir com outros cristãos para adoração.

* Nome alterado por segurança.

Pedidos de oração