Cristãos enfrentam forte perseguição nas Maldivas

| 15/10/2014 - 00:00


 15_Maldivas_0430100332.jpg

Nascer nas Maldivas é o mesmo que nascer muçulmano, então, oficialmente, não há cristãos nas Maldivas, só expatriados. O governo se vê como o protetor do islã e a lei proíbe a conversão para outras religiões; aqueles que o fazem perdem a cidadania.

O cristianismo nas Maldivas é dividido em grupos de cristãos expatriados e um pequeno grupo de cristãos locais. Embora, ambos os grupos não tenham liberdade para cultuar, os cristãos expatriados são, pelo menos, capazes de reunir-se em embaixadas se vivem na capital. Os cristãos maldivos são vítimas de todo tipo de perseguição e vivem na clandestinidade.

A importação oficial da Bíblia e literatura cristã é algo impossível. Mesmo os turistas relatam ficar em apuros caso sejam surpreendidos portando um exemplar das Escrituras.

À medida que a população aumenta, cresce ainda mais a perseguição. Os novos convertidos enfrentam uma pressão enorme, tanto da família como da comunidade. Consequentemente, não há cultos e, quando os cristãos se reúnem, todas as medidas de precaução possíveis são poucas para evitar a prisão. Alguns cristãos que foram descobertos tiveram de fugir para o exterior. Recentemente, uma mulher foi fortemente espancada e abusada quando seu marido descobriu que ela havia se convertido.

Pedidos de oração

  • Peça a Deus que haja encorajamento e comunhão para os poucos cristãos que vivem extremamente isolados.
  • Ore para que as portas se abram à Palavra de Deus.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE