Cristãos enfrentam mais violência e o novo presidente permanece calado

| 24/11/2015 - 00:00


24_President-indonesia

Segundo a Anistia Internacional, a execução de seis traficantes de drogas na Indonésia, a primeira ordem desde que o presidente Joko Widodo assumiu o cargo, é um retrocesso para os direitos humanos no país.

Segundo um analista da Portas Abertas: ""O novo presidente, suscitou muitas expectativas, especialmente na área dos Direitos Humanos, mas já começou decepcionando os indonésios. Para os cristãos e minorias religiosas, já houve dois incidentes recentes que os afetaram"".

O analista informou também que as autoridades da província de Aceh, na ilha de Sumatra, mandaram demolir dez igrejas cristãs e todos os demais locais de reunião, alegando a falta de licenças de construção. ""Os atos foram acompanhados de violência, o que fez com que milhares de cristãos fugissem para as províncias vizinhas"", disse ele.

Widodo permaneceu em silêncio sobre a questão dos cristãos. Informações locais confirmam que ainda há mais 13 igrejas na lista para serem demolidas. Já houve protestos em frente ao palácio do presidente contra a falta de justiça que o povo está experimentando. A Indonésia ocupa o 47º lugar na Classificação de Perseguição Religiosa 2015. Ore por essa nação.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE