Cristãos expatriados continuam a ser alvo na Turquia

Os seguidores de Jesus de outros países têm enfrentado perseguições no território

| 17/02/2021 - 06:00

Além da perseguição por parte dos líderes do país, a mídia turca também propaga histórias erradas para prejudicar os cristãos

Além da perseguição por parte dos líderes do país, a mídia turca também propaga histórias erradas para prejudicar os cristãos


O pastor alemão Michael Feulner, que vive e trabalha na Turquia há 20 anos, está lutando contra uma ordem de deportação vinda das autoridades turcas, que dizem que ele representa risco à segurança do país. Em fevereiro de 2020, o pastor estava prestes a pegar um voo no aeroporto de Istambul quando foi preso e recebeu 10 dias para deixar o país. 

O pastor Feulner chegou à Turquia em 1999 como um trabalhador de socorro após o terremoto de Izmit, no qual aproximadamente 17.000 pessoas foram mortas. Ele e a família decidiram ficar e se estabeleceram na cidade de Yalova, no Noroeste da Turquia, onde, em 2003, ele se tornou o pastor da Igreja do Farol. Ele recorreu da ordem de deportação e das acusações de segurança, e até agora foi autorizado a permanecer na Turquia enquanto aguarda processos.

Desde janeiro de 2019, pelo menos 70 estrangeiros, muitas vezes trabalhando na Turquia como pastores ou líderes comunitários, foram orientados a sair ou não retornar ao país. A partir de 2020, "o governo não só tinha como alvo cristãos estrangeiros, mas também baniu os turcos casados com cristãos imigrantes", afirma o relatório do departamento de pesquisa da Portas Abertas. Isso significaria que cerca de 150 cristãos protestantes foram proibidos de permanecer na Turquia no último ano, estimou um relatório da Middle East Concern.

A influência da mídia na perseguição

Um expatriado expulso da Turquia por causa das atividades cristãs foi Ryan Keating. Apesar de ter mudado para o Norte de Chipre, ele ainda não está seguro. Em 27 de janeiro, policiais e funcionários da alfândega invadiram a casa de Keating no distrito de Famagusta e confiscaram Bíblias em várias línguas e questionaram a legalidade dos livros. No dia seguinte, o jornal turco Kibris Postasi, publicou uma história erroneamente ligando o ataque das autoridades à suposta atividade missionária de Keating.

A parte nordeste da ilha de Chipre declarou independência em 1983, mas é reconhecido apenas pela Turquia e depende fortemente do país com apoio econômico, militar e político. Segundo Keating, a difamação é uma estratégia usada pela mídia turca e autoridades para influenciar a opinião sobre os cristãos, em particular aqueles que se acredita estarem envolvidos no evangelismo.

Pedidos de oração

  • Interceda pela vida do pastor Feulner, para que a justiça permita que ele e a família continuem no país.
  • Ore pelos cristãos expatriados na Turquia, para que Cristo os envolva com paz e os mantenha firmes, mesmo diante da perseguição.
  • Clame pelos líderes e governantes do país, para que sejam alcançados pelo amor de Jesus e tenham as vidas transformadas.

Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE