Cristãos sírios ainda necessitam das nossas orações

| 30/12/2015 - 00:00


30_Siria_reuters

Desde março de 2011, mais de 200 mil sírios perderam suas vidas no conflito entre tropas leais ao presidente Bashar al-Assad e as forças de oposição. A origem da guerra atual foram os protestos na cidade de Deraa, no Sul do país, depois da prisão e da tortura de um dos jovens que pintaram slogans revolucionários no muro de uma escola, dentro do espírito da Primavera Árabe.

Até agora, segundo a BBC Brasil, a violenta guerra já destruiu bairros inteiros e deixou 11 milhões de desabrigados, entre eles, milhares de cristãos. Esse é o quinto ano consecutivo que eles não sabem o que é comemorar um Natal em paz. Uma parte dos sírios celebra o nascimento do Salvador em 25 de dezembro, enquanto cristãos armênios comemoram no dia 6 de janeiro e os ortodoxos, no dia 7 de janeiro.

""Na verdade, independente da data, eles não conseguem comemorar como antes, embora estejam felizes com a ocasião, eles não têm condições financeiras e nem emocionais para realizar uma festa. Mas nós oramos com eles e pedimos para que Deus lhes dê um Ano Novo melhor, e que o Príncipe da Paz possa confortar seus corações nesses momentos tão difíceis"", conclui um dos analistas de perseguição.

Esperança para a igreja no Iraque e Síria
O DIP é um movimento de oração para que a Igreja Perseguida tenha perseverança, paciência e alegria por estar firme em Cristo Jesus. Neste ano, convidamos você para se juntar a nós para orar e agir em favor dos cristãos no Iraque e Síria.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE