Cultos são proibidos pelo governo

| 15/01/2016 - 00:00


15-indonesia-0500100324

Depois de passarem por um grande incêndio, causado pelo ataque de extremistas islâmicos, muitos cristãos indonésios fugiram da aldeia onde viviam temendo mais violência. ""Ainda há muitas mulheres e crianças aqui, passando fome e temendo novos ataques. Aos poucos eles precisam ir embora"", disse uma fonte local.

Segundo um dos analistas de perseguição: ""Alguns atiradores foram presos, mas por um curto período de tempo. O ministro de Assuntos Religiosos, Lukman Hakim Saifuddin, visitou muçulmanos e líderes cristãos em Aceh Singkil. Em seu breve discurso, ele proibiu os cultos não autorizados pelo governo e se defendeu dizendo que a demolição da igreja não era um ato de intolerância religiosa, mas apenas o resultado de não seguir os regulamentos"".

Segundo os relatórios das Comissões Nacionais de Direitos Humanos, desde 2013, foi detectado que mais de 80% das casas de adoração na Indonésia estão sem licença, incluindo as mesquitas. ""A situação é difícil, mas devemos ser fortes, Jesus sofreu e morreu na cruz por nossos pecados, temos que fazer valer a pena esse sacrifício. Vamos enfrentar esse momento com coragem"", disse uma cristã que não se identificou por motivos de segurança.

Leia também
Cristãos são proibidos de levantar tendas, após incêndio


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2022 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE