Delegacia na Índia, com cristãos detidos, está cercada por mais de 400 pessoas

O grupo quer invadir o local e linchar os acusados de proselitismo e conversão de pessoas ao cristianismo sem a documentação necessária

Mais de 400 pessoas estão reunidas em torno de uma delegacia de polícia na Índia. No local estão o pastor Suhas Wander, três convidados dos Estados Unidos e três tradutoras, após serem detidos para interrogatório. Eles foram maltratados e questionados por moradores que os acusam de atrair pessoas para se converterem. O grupo foi à vila em um programa de ajuda comunitária.

Isso aconteceu em Babhul Gaon, distrito de Yavatmal, no estado de Maharashtra. Os sete cristãos estão dentro da delegacia e mais de 400 pessoas (a maioria bêbada) cercaram a delegacia exigindo acusações legais. Eles os acusam de proselitismo e conversão de pessoas sem a documentação necessária, já que vieram com visto de turismo e não religioso.

Foi confiscada uma quantia de dinheiro em posse dos cristãos e eles foram acusados de utilizá-lo para atrair pessoas ao cristianismo. A polícia os levou para dentro da delegacia por motivo de força maior, já que temiam um linchamento. A situação é crítica. Lembre-se que 10 pessoas foram mortas em um linchamento na semana passada. Um cristão local relatou, ainda, que a multidão pode invadir o local a qualquer momento, por isso as orações são necessárias com urgência.

Pedidos de oração